12 Comments

  1. 10

    Aderito Rodrigues

    … João, Parabéns e continua com toda a coragem e paciência, tentando alertar para o que está mal, nesta “SELVA”, mundial. Para ser diferente, comecei pelos primeiros comentários e depois li o teu artigo. Não vou alargar-me em comentários, já quase tudo foi dito. Foram 24 anos em Moçambique dum total de 42 em África, não me contem histórias desse maravilhoso continente, só desconheço a próxima. Não concordo com a pena de morte… mas uns tantos, mereciam ser enterrados até ao pescoço, a cabeça regada com mel e o “cacimbo”, iria ler a sentença.!!! Um abraço velho Amigo.

    Reply
  2. 9

    Tito

    Claro que não se trata de racismo.Trata-se de um crime bárbaro que podia ocorrer em qualquer lugar e tem que ser justamente castigado. Mas a forma de causar a morte com sofrimento atroz denota uma moral repugnante e abjecta. Deve constituir uma forte agravante. Lamento muito que existam seres tão rastejantes. Um abraço e parabéns pelo artigo

    Reply
  3. 8

    Maria de Lourdes Costa

    Olá João
    Como sempre os teus artigos são sempre bem escritos e com temas atuais, mas na minha opinião não foi racismo o que os levou a cometer este ato, mas sim puro banditismo e ganância, por uns míseros tostões assim se tira a vida a um ser humano, mas estas atitudes á por este mundo fora não só em Moçambique, terra que eu adoro e como sabes ainda tenho lá família. Um abraço

    Reply
  4. 7

    Ernesto R. Silva

    O banditismo terá de ser combatido com maior determinação, caso contrário, casos como estes continuarão a acontecer. No meu entender, e porque a corrupção está instalada no topo da pirâmide, resolver este tipo de situações requer uma grande aposta na formação das pessoas (nas escolas), é um processo que irá demorar muito tempo mas terá de ter um princípio e quanto mais tarde se iniciar mais grave se tornará e a dificuldade em revertê-lo será muito grande para não dizer impossível. Aqui fica a única via para a resolução desta situação. “”Educai as crianças e não será necessário castigar os adultos”.

    Reply
  5. 6

    João Serrano

    Deve ser feita justiça com mão pesada porque está em causa um homicídio. A cor da pele não deve estar em causa pois a maldade reina infelizmente em qualquer raça.
    Sei que o racismo continua a proliferar neste mundo cão mas sou contra tal por ser africano a 100% e encaro a globalização das raças com naturalidade.
    ABAIXO O RACISMO!

    Reply
  6. 5

    Katali Fakir

    Custa-me opinar sobre a perda de 2 vidas da forma brutal e desumana como ocorreram, e fundamentalmente a de Inês Bota. 28 anitos, meus Deus cheia de vida e beleza com tanto sonho para ir longe, idade que teria a minha querida filha hoje se não tivesse partido num acidente em 2010. Ainda hoje, busco as razões que levam a alguém tirar a vida de seu semelhante, como se a rapinagem não fosse bastante. Quando penso sobre isto, vou imediatamente aos meus tempos de adolescência quando o Mundo era uma esfera cor-de-rosa cheia de utopias e sonhos para concretizar – tempos de influência “hippie” em que América era o paraíso dos sonhos onde todos queríamos lá chegar como eles à Lua, nós, pelo menos em viagens alucinantes e alienantes encharcados em suruma e (L)ucy and (S)ky with (D)iamonds à Factory da 42th street para acreditar o lema: Make, Love and not War. Isto para dizer que era tão naífe quando fui pela 1.ª vez confrontado no período de convalescença no Hospital Militar Principal à Estrela, nos primórdios dos anos 70 do séc.passado, por um sargento policial muito mais velho que os demais que estava connosco internado, com uma afirmação que ainda hoje parece que escuto seus zumbidos – “a raça humana, é a pior das espécies animais, só ela mata seu semelhante por nada” , Na circunstância, tomei o polícia como um “bronco” frustrado, na minha cabecinha pensadora, não obstante a deficiência permanente profunda adquirida em combate na zona de Mabziquíro em Tete que ia carregar ao longo da vida não era motivo suficiente para matar os sonhos de viver uma vida com esperança e felicidade e acreditar nos outros. Hoje, decorridos mais de 40 anos, olho para trás e vejo, que o polícia tinha toda razão e o grande bronco sou eu por continuar a creditar em utopias na bondade universal da espécie humana. Contudo, há sempre alguém que resiste e vou perguntando ao vento notícias do meu país…

    Reply
    1. 5.1

      Rui Baptista

      Texto muito bem escrito, com profundidade e, essencialmente, com o sentimento que esta temática merece, ou melhor, exige. Um abraço de parabéns a Katali Faquir.

      P.S. , como muito bem pondera o João Santos Costa não se deve confundir racismo com banditismo. Ou seja, como é uso dizer-se numa verdade à La Palisse, uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa1

      Reply
  7. 4

    Guilhermina Martins

    Queria dizer “atada de pés e mãos”

    Reply
  8. 3

    Guilhermina Martins

    Neste caso julgo não ser racismo mas sim um acto de banditismo.
    Gente mal formada existe em todo o mundo. A mim chocou-me muito o ter sido atirada ao rio presa de os e mãos atadas….. é muita crueldade!!

    Reply
  9. 2

    carlos m.d.silva silva

    Partindo do principio que aterra é povoada por seres humanos de diversas raças,houve ,há e haverá racismo mais ou menos evidente.Ponto final.Quanto ao caso das portuguesas assassinadas,estou de acordo com o que afirmas..são actos praticados pelos apelidados gangsters,mafiosos,mabandidos ,que os há em maior ou menor numero em todo o mundo.Embora não conheça bem a realidade Moçambicana e o eu povo nos tempos que correm,comungo da mesma opinião que tens do Povo Moçambicano(um dos mais pobres ao de cimo da terra )de que ainda são na maioria pacificos,e “gente de bem”.Vejam o indice de violencia que grassa em países fora do continente europeu aonde existe uma forte presença portuguesa,como por exemplo África do Sul,Brasil,Venezuela….A terminar e quanto ao castigo a aplicar aos assassinos,também não sei . Duvido que num mundo globalizado e cada vez mais materialista e ateu,se encontre alguma solução,Em todo o caso ,talvez alguns países possam dar alguma idéia sejam eles arábes,asiáticos,pricipalmente Chineses e norte coreanos …..

    Obs: também em Portugal,mais própriamente na região de Braga,e num passado recente ,o que dizer dos “requintes de malvadez”de um grupo de pessoas de classe média,alta,nomeadamente um advogado,que ao assassinarem uma pessoa ,meteu a vitima num tambor cheio de ácido sulfúrico para fazer desaparecer o seu corpo?Aqui del rei,se fosse em Moçambique…..mas não ,foi em Portugal.Não foi um pé descalço,foi um Sr?Doutor…..por aqui se vê que o ser humano,é muito complicado,seja ele que de raça fôr.

    Reply
    1. 2.1

      Katali Fakir

      Muito bem, Carlos M. da Silva. Acresce sublinhar que esses malvados capturaram a vítima que estava com a filha de 7 ou 8 anos, se bem me lembro, e disseram à pequena que íam matar o pai…

      Reply
  10. 1

    Manuel Jorge Pereira Batista

    O racismo é a falta de educação, falta de cultura, é falta de muita coisa, até de interesses instalados de políticos, e politicas. etc.
    As minorias é que dominam o mundo!

    Reply

Se não tiver Facebook comente aqui!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

© BigSlam 2016 - Todos os direitos reservados.