4 Comments

  1. 3

    Ana Maria Teixeira Nogueira

    Nuno Gomes – Novo Pensionista!
    Não nos incomoda em nada os clubes que serviu, ou a própria pessoa, pois não é o único, mas sim a imoralidade.
    Era bom saber quanto contribuiu para a segurança social e durante quanto tempo.
    E também saber se está inválido para trabalhar.

    Aos 34 anos de idade e com 16 anos como empregado do Benfica, Nuno Gomes acaba de requerer a Pensão a que tem direito, no valor mensal vitalício de 12.905 euros mensais. Contudo, um trabalhador normal tem de trabalhar até aos 65 anos e ter uma carreira contributiva completa durante 40 anos para obter uma reforma de 80% da remuneração média da sua carreira contributiva.
    Isto é o cúmulo!!!! Se não nos indignarmos é porque não merecemos melhor. Está na hora de o povo português exigir alteração legislativa que ponham fim a estas obscenidades. E ainda falam dos pensionistas que trabalharam e descontaram durante mais de 40 anos de serviço!!! Estes exemplos apenas servem para demonstrar que uns são portugueses de 1.ª pois nem precisam de idade e tempo de serviço para se reformarem e depois o resto são os portugueses de 2.ª, 3.ª que são obrigados a tudo e mais alguma coisa e ainda por cima nos cortam com taxas… Digam lá somos ou não “ESCRAVOS”

    Reply
    1. 3.1

      Rui Baptista

      E o ordenado que Jorge Jesus ganha comparado com os vencimentos auferidos, por exemplo, por professores catedráticos universitários? Ainda dizem que o futebol era o ópio do povo no Antigo Regime. E hoje?

      Reply
  2. 2

    Rui Baptista

    Assim como há assessores de imagem que transfiguram para melhor os políticos, vestindo-os com fatos Hugo Boss e políticas com vestidos importados de Paris (honra seja feita a Maria Luís Albuquerque pela discreta maneira de vestir), não seria possível haver assessores de declarações públicas para evitar declarações que são verdadeiros tiros nos pés de quem as pronuncia?

    Bem sei que numa altura pré-eleitoral ou mesmo eleitoral em que os políticos prometem mundos e fundos em namoro a possíveis votantes, a declaração pública de Maria Luís Albuquerque poderia assumir um grito de honestidade em avisar os portugueses do que faria no caso de voltar a ser ministra. Tudo bem, não se desse o caso de logo ter dado o dito por não dito. Ou seja, seguinte a metodologia de Maurice Tayllerand, político e diplomata francês do tempo de Napoleão, com rara habilitada em se manter no poder: [ A política] “ é a arte de estar contra, mas com uma habilidade tal que logo se possa estar a favor”.

    Parafraseando o nosso imortal vate, mudam-se as conveniências, mudam-se os discursos! Será que nada aprendemos desde o tempo da nossa Epopeia Marítima “por mares nunca dantes navegados”?

    Reply
  3. 1

    Ana Maria Teixeira Nogueira

    “Não haverá por aí uma alma caridosa social-democrata que explique isto à ministra Maria Luís Albuquerque?” Concordo com tudo menos com o último parágrafo. Esta senhora só tem que dizer e fazer os que as corporações a mandam fazer. Os portugueses entregaram a Soberania do Estado numa bandeja de ouro… Agora não adianta gemer…. As eleições estão próximas e o nosso povo tem 3 papelinhos num saco escuro (CDS,PSD e PS) o que sair é no que vota. É como se fosse um campeonato de futebol. E assim continua tudo igual, vira o disco e toca o mesmo. Não paramos, não meditamos, e não se analisa. Procurar informação nos meios de comunicação também não adianta porque tudo faz parte do jogo e a informação que interessa não passa nos nossos meios de comunicação. Já para não falar no “PAPÃO” que se não se votar nos partidos que estão na assembleia da república vamos todos morrer porque ficamos sem dinheiro, sem comida…blá, blá, blá. (conversa para escravos). E para a presidência da República vai ser igual o que melhor gemer será o próximo Presidente.
    SÓ TEMOS O QUE MERECEMOS!

    Reply

Se não tiver Facebook comente aqui!

© BigSlam 2016 - Todos os direitos reservados.