7 Comments

  1. 7

    Isabel Maria Nascimento Barros Santos

    Muito obrigada pelo trabalho do Alexandre Franco e Samuel Carvalho! As lágrimas soltaram se! Muitas saudades desse tempo! Obrigada! Vocês são Maravilhosos!!!

    Reply
  2. 6
  3. 5

    Ricardo Martins

    Excelente viagem por uma modalidade única. Tenho um neto que se iniciou no mini, este ano com 8 anos. Vou passar-lhe esta entrevista para compreensão dos valores e vivências. Ser matriz do basket moçambicano é um privilégio. Ter convivido e aprendido com estes nomes que hoje pululam pelo Mundo das universidades das Academias com americano-moçambicanos… qual “cia” qual carapuça… Martinuk melhor a jogar… que a negar entrevistas. O futuro é referir Teotónio Lima, Hermínio Barreto, Augusto Baganha… e chorar KenGuy…ou Correia Mendes… abraçar Quim Neves ou George Sing. Sobre o “meu” Sporting não esqueço o Mario, Nelson, Luís, Belmiro, Tam, Dionísio… Abílio… e porque não o Terry ou o ocasional Hugs. Morgado… Meirim… com os petiscos do Domingos Moura na porta do meu pavilhão.
    Obrigado Alexandre e Samuel pela viagem guiada ao meu baú de juventude desportiva. A Académica é sempre o baluarte de muito e bom desporto…
    Quero ler mais… disto… no nosso Bigslam!

    Reply
  4. 4

    Antonio Ramos

    Correção:
    de facto ganhamos o jogo por 1 ponto, mas tínhamos perdido a 1a. mão por 2 e, erradamente, não houve finalíssima. Nesse jogo, eu fiz a minha 5a. falta sobre o Nelson, mesmo no fim do jogo e ele falhou propositalmente 1 dos 2 lançamentos, para evitar o prolongamento.
    Abraço,
    Tó Mora Ramos.

    Reply
  5. 3

    Antonio Ramos

    Olá, Richard.
    Grande equipa, a da Académica de 71 a 73. Devíamos ter ganho aquele jogo arbitrado pelo Freitas “Verde”!
    Gostei de ver que tens gratas memórias desse tempo.
    Grande abraço,
    Tó Mora Ramos, to.mora.ramos@gmail.com

    Reply
  6. 2

    Antonio Ferreira

    É uma bela entrevista.Bem documentada ,com fotos muito boas .Conheço e lembro-me perfeitamente de quase todos os jogadores, alguns americanos ,os quais joguei contra eles.Do Rich Almsted não, pois nessa altura já estava no norte a cumprir serviço militar.Não sei se ele estava integrado numa equipe de americanos que jogavam em Portugal e que fizeram uma digressão por Africa.Foram a Nampula jogar com uma selecção militar na qual eu me incluia.Fica-me essa dúvida.

    Reply
  7. 1

    António Rendas Pereira

    Excelente, relembra uma das melhores épocas do basquete Moçambicano.Nesta altura tinha subido a sénior, representando a Real Sociedade.

    Reply

Se não tiver Facebook comente aqui!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

© BigSlam 2016 - Todos os direitos reservados.