Rui Baptista – Cronista autor de “POLANA” da secção BLOGS!

blog-rui baptista2Rui Vasco Júlio Pereira da Silva Baptista

  • Cronista autor de “POLANA” da secção BLOGS do BigSlam.

Flashes autobiográficos de Rui Baptista:

Wislawa Szymborska, poetisa polaca, Prémio Nobel da Literatura (1996), num poema denominado “Curriculum Vitae”, aconselhou:
“(…)
Qualquer que seja o tempo vivido
Um currículo deve ser curto
Pede-se que seja sucinto,
Baseado em factos concretos (…).”

Nasceu  em Luanda (19/05/1931) onde fez os estudos primários e parte do secundário. Na adolescência, por seu pai ter passado a quota na Farmácia Central (Luanda), de que era sócio, veio  para o torrão natal dos pais (Portugal) onde fez a licenciatura em Educação Física (INEF).

Entretanto, cumpriu o serviço militar como oficial miliciano, em Tomar.

Percurso profissional e desportivo:

  • Já casado, foi leccionar para Lourenço Marques, na Escola Industrial Mouzinho de Albuquerque, aí tendo permanecido numa inesquecível estadia de 18  anos em que lhe nasceram os seus seis filhos. Nessa cidade do Índico, teve a cargo a preparação física de diversas modalidades desportivas (natação, basquete, hóquei em patins, futebol) e foi professor de Educação Física, no Clube Ferroviário,  nas modalidades de ginástica educativa e de saltos no tapete (tendo a equipa por si treinada vencido o I Campeonato Distrital desta modalidade) e pesos e halteres, modalidade em que me sagrou campeão de Moçambique de levantamentos culturistas, na categoria de médios, e os alunos por si treinados saíram vencedores nas outras  duas categorias: Leves (Carlos da Conceição  António) e Pesados (Amadeu Coelho).
  • Desempenhou o cargo de Inspector Provincial de Educação Física da Mocidade Portuguesa, durante sete anos, tendo sido exonerado a seu pedido e louvado em Boletim Oficial da Província de Moçambique e de presidente da Secção de Ciências e Bibliotecário da Sociedade de Estudos de Moçambique (“Palmas de Ouro da Academia de Ciências de Lisboa”), onde realizou diversas conferências.
  • Ainda em  Moçambique, em oposição à tese do  Doutor Kenneth Cooper (autor do famoso teste de Cooper, médico de renome mundial, responsável pela preparação  física dos astronautas norte-americanos), que punha em causa qualquer benefício  (apresentando mesmo malefícios) desta modalidade para a saúde cardiovascular dos respectivos praticantes, publicou o livro “Os Pesos e Halteres, a função cardiopulmonar e o doutor Cooper” (Lourenço Marques/1973, esgotado). Essa publicação visou repor os aspectos benéficos do treino com pesos  e halteres, na modalidade de Culturismo.  Hoje, seria difícil repetir estas experiências por a maior parte dos culturistas incluírem a corrida como forma de definição muscular e consumirem anabolizantes, circunstâncias não verificadas entre os testados no seu livro.
  • Em Portugal, quando docente da Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física (Universidade de Coimbra), enviou,  em 2001,  o livro supracitado, ao Doutor em Medicina pela Universidade de S. Paulo (Brasil),  fundador e coordenador do CEFACI (Centro de Estudos em Ciência da Actividade Física, da Disciplina de Gerartria da Faculdade de Medicina de S. Paulo) e autor de uma extensa bibliografia sobre aspectos da actividade física,  que lhe mereceu o seguinte comentário:
    ” Prezado Prof. Rui Baptista: Nossos ideais são comuns, e nossas dificuldades históricas também. Felizmente hoje as evidências nos apoiam e somos ouvidos, mas é sempre emocionante lembrarmos os tempos em  que éramos quase ignorados.  Gostei muito do seu texto, que naturalmente deve ser lido com a lembrança do conhecimento de então.
    Meu desejo é que um dia possamos nos encontrar e rir bastante com as dificuldades do passado. Um fraterno abraço. Santarem.”
  • Dois dias antes da Independência de Moçambique veio viver para Portugal, terra dos seus progenitores,  não como “retornado”, por não ser natural desta parcela europeia portuguesa, mas de Angola, e, como tal, na condição de “refugiado político”, como costuma dizer em tom de amarga ironia. Em Portugal, até à sua aposentação com 70 anos de idade e 40 anos de serviço, foi docente do Liceu José Falcão (Coimbra), do ISEF da Universidade do Porto e da Faculdade de Educação Física e Desporto da Universidade de Coimbra, tendo, na altura,  participado em diversos Congressos Nacionais e Internacionais, com apresentação de comunicações científicas.
  • Do uso que tem  feito da prosa – sabendo que a faz, ao contrário de “Monsieur” Jourdain, personagem de Moliére, em “O burguês gentil-homem”, que a fazia sem saber que a fazia  – proferiu inúmeras conferências  (Faculdade de Psicologia, Delegação da Direcção Geral dos Desportos, Rotários, etc.), escreveu vários livros e cerca de oito centenas de artigos de opinião, espalhados pela imprensa de Moçambique e de Portugal (v.g.,  Notícias de Lourenço Marques, A Tribuna de LM, Diário de Coimbra, Correio da Manhã, Jornal Novo, Público, etc.).
  • É, de há anos para cá,  co-autor do blogue “De Rerum Natura” e, num convite recente que muito o honra colaborador deste blogue, “BigSlam”, ponto de encontro dos desportistas de Moçambique. E aqui está – por, como diz o povo,  as palavras serem como as cerejas – como me lhe foi impossível cumprir  o conselho da poetisa polaca e Prémio Nobel da Literatura, citada no início deste  texto. Para o evitar de todo em todo, referencia, “last but not least”, a sua acção desenvolvida no âmbito da Reabilitação Física iniciada em LM e continuada em Coimbra.
  • Verificando que alguns acontecimentos de  importância da sua modesta vida, nomeadamente,  no dirigismo desportivo,  ficaram por mencionar, por ter recorrido a uma memória que tudo faz por sobreviver com o vigor dos tempos de juventude, pede desculpa pelas omissões relevando-as  com estas adendas:
    – Representante do Conselho Provincial de Educação Física de Moçambique e chefe da Embaixada de Natação que participou em Portugal  nos Campeonatos Nacionais de  Natação (1958) e em que os seus atletas, com grande brilhantismo,  pulverizaram diversos recordes nacionais.
    – Vice-presidente da Comissão Administrativa da Associação Provincial de Natação de Moçambique (1963).
    – Vice-presidente da Comissão Administrativa da Associação Distrital de Voleibol de Lourenço Marques (1964).
    – Presidente da Comissão Administrativa da Associação Provincial de Halterofilismo de Moçambique (1971).

Em culpa própria, e sem perdão, pelas omissões  cometidas  se procura resguardo  na  formulação seguida na elaboração destes “flashs” autobiográficos, em substituição de um ortodoxo, e bem ordenado,  “currículo de vida”!

© BigSlam 2016 - Todos os direitos reservados.