7 Comentários

  1. 5

    Conceicao Alves

    Olá, Olá
    Vítor, enviaram-me hoje pelo WhatsApp o teu blog com muita informação da minha pessoa e manos.
    Com muito carinho te agradeço.
    Muito, muito obrigada
    Beijos da Conceição Alves

    Responder
  2. 4

    Ricardo Martins

    Referências invulgares de uma vida de atleta de gabarito.
    Obrigado para partilha.
    Ao Victor aquele abraço de Xamuare!

    Responder
  3. 3

    Manuel Da Silva

    Manuela Alves e Conceição Alves, as gémeas que eu, como militar e no mato, me chamavam a atenção e me davam ânimo com os seus feitos.
    Felicidades para o clã Alves e muito agradecido à grandiosa equipa do BigSlam que nos trás à memória grandes lendas do desporto moçambicano. Abraços

    Responder
  4. 2

    Maria Eduarda Nunes

    Parabens às manas Alves. Ainda foram felizes jovens de uma época em que o desporto feminino nos era facilitado, e muito acarinhado. E se o afirmo é porque na Metrópole não era bem assim…
    Uma vez que a Conceição frequentou o Liceu Salazar, onde fui professora a partir da segunda metade da década de 60 e primórdios da década de 70, será que fui sua professora? Ensinei Matemática e Físico-Química.

    Com 56 anos de ensino, em dois continentes, é de prever que não posso recordar-me da maior parte das alunas e alunos que tive. Mas os jovens, recordam, mais facilmente, os professores, não será?

    Responder
    1. 2.1

      Adelia Pinto

      Na década de 60 e primórdios de 70 elas frequentavam o Liceu D, Ana da Costa Portugal. Foram minhas colegas, amigas e vizinhas. A Sra Dra não foi nossa professora.

      Responder
    2. 2.2

      Conceicao Alves

      Obrigada pelas palavras de carinho, mas não me lembro de nenhum professor que tive em Moçambique.
      Beijo grande
      São Alves

      Responder
  5. 1

    Manuel Martins Terra

    Mais um clã tão familiar em Moçambique, duas verdadeiras pérolas do Atletismo moçambicano, que fizeram das pistas a passarele por onde exibiram a sua classe, expressa nas distintas marcas conseguidas. Na vinda para Portugal, continuaram a dar mostras do seu real valor, mostrando efetivamente que Moçambique era um autêntico viveiro de grandes desportistas, independentemente da modalidade praicada e da coletividade que representavam. Que saudades. Que continuem a serem felizes juntos da família e dos muitos amigos que granjearam.

    Responder

Deixe o seu Comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

© BigSlam 2021 - Todos os direitos reservados.

error: O conteúdo está protegido.