12 Comentários

  1. 7

    LUIS Pedro Sá e Melo

    É COM PROFUNDO PESAR ,QUE TOMO CONHECIMENTO DO FALECIMENTO DO JORGE MEALHA DA COSTA. Á FAMÍLIA ENLUTADA OS MEUS SENTIDOS PESAMES. PAZ À SUA ALMA

    Responder
  2. 6

    EDUARDO DA NAIA MARQUES

    FOMOS SEMPRE GRANDES AMIGOS: TIVE SEMPRE GRANDE ADMIRAÇÃO DESPORTIVA POR ELE. COM O PASSAR DO TEMPO COMECEI A TER CONSIDERAVEL CONSIDERAÇÃO ARTISTICA. QUANDO SAIU DE MOÇAMBIQUE ESTABELECEU-SE NO ALGARVE, PERTO DE LAGOS ONDE PROSEGUIU COM A SUA ARTE. NA MINHA OPINIÃO FOI DOS MAIS NOTÁVEIS CERAMISTAS PORTUGUESES. TENHO PEÇAS DELE QUE GUARDO COM MUITO CARINHO. CHOCOU-ME A SUA MORTE.

    Responder
    1. 6.1

      Manuel da Silva

      Sr. Arquitecto permita-me que o cumprimente e lhe deseje muita saúde pela vida fora. Fui seu aluno no IICB e colega da Tina, Jakan, Grilo, Mota Duarte, Jivá, Gama, etc

      Responder
  3. 5

    Paula

    O Jorge Mealha da Costa faleceu no dia 13 de Janeiro.

    Responder
    1. 5.1

      Manuel Martins Terra

      Depois de tomar-mos conhecimento do falecimento de Jorge Mealha da Costa, apresento à sua família sentidas condolências e que descanse em paz.

      Responder
    2. 5.2

      BigSlam

      O BigSlam endereça a todos os familiares do Jorge Mealha da Costa, as sentidas condolências neste momento de grande tristeza.
      O nosso abraço de fraternidade. Que ele esteja em paz!

      Responder
  4. 4

    jose pedro cardoso

    Justíssima homenagem ao Jorge Mealha.
    Á época o melhor sprinter português. Como atleta foi um exemplo para muitos que posteriormente singraram no Atletismo Moçambicano. Levantou bem alto o nome do seu clube predilecto ” O Desportivo”, e de Moçambique.
    Depois, já em Portugal, como ceramista, radicado no Algarve, foi um artista de elevado valor pelas suas lindas obras e foi reconhecido internacionalmente, pois os turistas estrangeiros eram seus assíduos clientes no seu atlerier e do seu trabalho.
    Durante anos, e fruto da minha actividade profissional, visitava-o mensalmente na sua casa ou atelier. A sua simpatia, sã amizade e boa disposição, davam-me imenso prazer naqueles encontros.
    Partiu para a sua última “corrida” em Janeiro.
    Descansa em paz Jorge, e até um dia nos voltarmos a reencontrar e recordar tempos antigos.

    Responder
  5. 3

    LUIS Pedro Sá e Melo

    Mealha da Costa, foi e será sempre recordado como o maior e mais qualificado sprinter de Moçambique. Pena foi, que perante a DISTRACÇÃO do Comité Olímpico Português, (desinteresse), não ter sido selecionado para representar Portugal. Lamento sinceramente, que perante a clara evidencia das qualidades do Atleta em causa, não surgiu nenhuma entidade ou entidades de Moçambique (em franco progresso), que financiasse a ida deste grande valor, para em nome do Desportivo de Lourenço Marques, prestar provas da sua enorme qualidade!!… infelizmente só o Football contava e quantos aqueles que foram para o Benfica, Sporting, Porto, etc… imaginem, foram todos Internacionais. No Hóquei foi o que se viu… foi preciso que viesse a LM, o Barcelona para lhes abrir a pestana e afirmar que era em Moçambique que se praticava o melhor no Mundo da modalidade. Veio o Basket em seguida e ensinou-lhes o B a Bá, depois… a Natação… enfim, ficou por soar no espaço o tiro da pistola, na largada vitoriosa em alta velocidade do Mealha da Costa, do Sérgio Tomé… e outros mais, para nossa honra de Desportistas, e… Aplausos de Portugal!!!

    Responder
  6. 2

    José Carlos Nunes

    Lembro-me muito bem do excelente “sprinter” do Desportivo, o Mealha da Costa. E também me lembro que, posteriormente, surgiu um outro excelente corredor dos 100 e 200 metros, e também do Desportivo, cujo nome agora não me lembro…será Cajica?

    Responder
  7. 1

    Manuel Martins Terra

    Mais um grande sprinter que com a camisola do GDLM, colada ao peito deu mostras do seu real valor, nas pistas em Moçambique e em competição na África do Sul. Pena é que fosse ignorado pela FPA, nos selecionados para os jogos Olimpicos, quando em Moçambique, brotavam valores que se tivessem sido mais amparados, poderiam ter ido mais longe. Parabéns ao Vitor Pinho , que ao trazer hoje o exemplo do Mealha da Costa, não deixa cair no rol do esquecimento estes briosos atletas,que tudo deram sem nada receberem.

    Responder
    1. 1.1

      Victor pinho

      Manuel Terra obrigado pelas palavras que me dirigiu e tento sempre recordar os nossos atletas que dignificaram o Atletismo em Moçambique e que porque na altura era muito dificil qualquer atleta ir aos Campeonatos Nacionais que se realizavam em Portugal invocando sempre o problema de ” falta de verbas” o que foi para estes atletas desanimador. Mealha da Costa teria certamente e pelos resultados que tenho vencido qualquer atleta de Portugal nos 100 metros e aproveitado poderia representar Portugal nos Jogos Olímpicos. Um abraço.

      Responder

Deixe o seu Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

© BigSlam 2020 - Todos os direitos reservados.