3 Comentários

  1. 3

    Luis Machaieie

    Incrível e espectacular, a forma com que Mia Couto descreve o assunto inveja. Ainda bem que o problema é internacional pois ficava sempre com a seguinte pergunta, porquê eu sinto isto(inveja) por outros e os outros também por mim?

    Responder
  2. 2

    José Miguel Rodrigues

    Brilhante trabalho de Mia Couto, sempre com desasombro tocando nas feridas; mas atenção não é só em Moçambique que esta “doença” existe.
    Por cá, neste rectangulo á beira mar plantado , ui ui! de forma encapotada , mais devastadora , mais feroz , existe e de que maneira!!!

    Responder
  3. 1

    Clara van Zeller

    Já tinha lido. Muito bem observado. Mia Couto definitivamente não é monótomo.
    A sua escrita espelha um maravilhoso universo ficcional, intensamente ligado à cultura e imaginário moçambicanos e aos mitos rurais e urbanos que, sustentados em formas de arte verbal da oralidade popular, fazem deste escritor um contador de histórias único.
    Obrigada, Samuel pela partilha.
    Bj

    Responder

Deixe o seu Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

© BigSlam 2018 - Todos os direitos reservados.