19 Comentários

  1. 14

    Ernesto Arnaldo Lucas

    Gostei de saber a origem de Moçambique

    Responder
  2. 13

    Jo

    Só para dizer, tardivamente, e é melhor tarde do que nunca, que no caso do mapa aqui apresentado e que aliás é de 1598 de Pieter van den Keere um Holandês, não deve, em caso algum, ser estampado de forma gratuita e oportunista, exaltando a associação islâmica do Brasil e reivindicando uma associação de história comum o que é  impreciso, ostentador e pretensioso.  Além disso, em homenagem a todas as vítimas recentes em Moçambique nas mãos do grupo islâmico radicalizado “al-Shabaab”, peço amavelmente ao dono do Blog: por favor SUBSTITUA este MAPA

    Responder
  3. 12

    Joaquim Roque

    Sou natural de um distrito de Nampula. Pela mão do meu avô, ainda criança, falava swahili. Ingénuo, eu escutava a voz da FRELIMO. Um dia, na voz de Rafael Maguni ouvi que lutávamos pela independência e que o nome de Moçambique seria trocado por Amaramba. Nada sabia que o tal Amaramba ficava a escassos quilómetros do local onde me encontrava.
    Ingénuo, porque não tinha a noção do perigo à que me espinha ao sintonizar aquela estação emissora.
    Hoje, não percebo quando os terroristas que nos matam sem piedade, dizem estar a seguir o missa bin bique, a suposta origem deste meu martirizado país. Se temos este bin bique está claro que trata-se de um dos intrusos/mercadores/exploradores dos nossos recursos.
    Voltamos para Amaramba?
    Sugiro que vasculhem os arquivos, fitas magnéticas, se é que existem, encontrarão o que estou a dizer. Eu era criança, mas gravei isso até.
    Por favor, deixem de nos matar alegadamente porque perseguem o nome de mussa bin bique.

    Responder
    1. 12.1

      Bachir Muhammad

      Caro irmão Moçambicano e conterrâne,no olhar simples do ditado que diz: “Não se julga o livro pela capa”,eu diria a voce que precisa investigar mais sobre a história da entrada dos árabes em Moçambique,e não apenas se basear naquilo que você lê em livros escritos por pessoas que foram programadas com a civilização burguesa,e herdaram pensamentos inimigos contra o islam.

      Lembre-se que antes dos portugueses chegarem a Moçambique,os árabes já tinham enraizado uma civilização no norte de Moçambique,as pessoas já sabiam ler e escrever, já sabiam se comunicar como gente,através da escrita,os árabes ensinaram a zona norte a se vestir com decência,coisa que não acontecia e não acontece até hoje na zona sul de Moçambique.

      Nossos pais,não eram analfabetos graças aos ensinamentos dos árabes, aprenderam a fazer comércio e troca de produtos com os árabes. Então se você chama isso de invasão,exploração ou sei lá o que voce quiser chamar,é como cuspir na cara de quem colocou comida na sua boca. Os árabes eram comerciantes honestos, por isso conquistaram o povo que encontraram em cada terra onde pisaram,os portugueses sim,esses são os invasores,que encontraram uma terra fértil,usaram a sua força para escravizar a sua gente, e mataram o líder muçulmano Mussa Ibn Al Bique no distrito de mossuril,e catolicizaram as terras que já eram muçulmanas, e chamaram aquelas pessoas de analfabetas só porque não sabiam ler e escrever a língua portuguesa, como se ela fosse a única língua no mundo.

      E quanto às pessoas que matam inocentes no norte de Moçambique,aqueles não são muculmanos, essa é uma verdade que vocês não querem aceitar por razões odiosas à religião islâmica,sabem que aqueles sao apenas jovens esfomeados, recrutados por pessoas com objectivos pessoais e com corações desumanos,e usam o nome do isslam,visto que pessoas com odio ao isslam,já mancharam está religião,então cada um que quiser cometer um assassino em massa o faz em nome do isslam.

      Então meu caro, não insulte o nome da religião que deu nome ao seu país,que ensinou seus bisavós a lerem e a escreverem,que ensinou aos seus avos a se comportarem como gente e não como animais.

      Se você for a notar,o povo do norte é mais amável, carinhoso, acolhedor,tolerante, e muito passivo e paciente,de onde você acha que este povo herdou isso? É claro que é dos árabes muçulmanos, porque é isso que está religião ensina,e não guerra e discórdia entre os povos.

      Investigue a religião com sinceridade, vá aos antigos museus da Ilha de Moçambique e Sofala,depois vem aqui falar dos muçulmanos irmão.

      Não é ético falar do que não sabe,muita história moçambicana foi deturpada,razão pela qual até hoje estudamos mentiras nas escolas,no que diz respeito àquilo que se conta acerca da história moçambicana.

      Responder
  4. 11

    Joaquim Gimo Libombo

    Moçambique encontra se dicumetando a partir do seculo X
    Pois antes era de ser descoberto oque é Moçambique na verdade
    Por tanto foi desconberto quando um estudioso viajante arabe moculumane Musade deacreveu uma inportante actividade comercial entre as nacoes do Golfo Persico e os negros do “Bilad as sofala “

    Responder
  5. 10

    Roger Lemos

    Assim é a história de todos os países ou territórios da humanidade. Todos os países de hoje foram criados com conquistas, invasões, colonizações, etc.
    A diferença entre o colonizador e o colonizado é o primeiro ser mais forte e, normalmente, mais tecnologicamente desenvolvido.

    Responder
  6. 9

    Barbara

    Obrigada. Parte desta história é que me foi dada a conhecer há uns anos. Bem haja

    Responder
  7. 8

    Luis Amaral Atibo

    Nao me convenceu esses factos

    Responder
    1. 8.1

      José Dantas

      Que pena não conseguir acompanhar as noticias internacionais …as redes sociais não existiam a não ser Imprensa, Radio e Televisão. Os factos garanto que são reais, mas para para quem não me conhece não tem importância, mas sim para os que presenciaram a minha carreira como desportista e a arte de desenvolver a minha habilidade.
      Obrigado de qualquer forma, não quis convencer ninguém, mas sim aos que me seguiram e conheciam. Siga aqueles de quem gostar e saiba apreciar aquele que conseguem atingir os meus objectivos. Não o fiz por Portugal ou Moçambique, mas sim pelos que me particionaram e acreditaram, como a Republica Sul Africana embora não seja Natural do País. Esses sim tiveram de ver um atleta que trouxe nome para o seu País e apreciaram com Diploma de Honra e ter registado RSA na história.

      Responder
      1. 8.1.1

        Louis Amaral Atibo

        Falando serio, gosto muito de frances e espanhol

        Responder
    2. 8.2

      José Mendes Rosa

      Luis Amaral Atibo, antes mesmo de ler o seu comentário. já tinha pensado o mesmo na sua frase . Não me convenceram. Isto é só para dar ênfase, à porcaria da política esquerdalha portuguesa, com islão pelo meio.

      Responder
  8. 7

    Malo

    pois ha muito ainda por se explorar relativamente aos nomes das provincias, neste caso veretente a origem dos nomes por exemplo Maputo…

    Responder
  9. 6

    rajaossufomomade@gmail.com

    A historia está mal contada, pois o nome Mocambique deriva de Libike “tronco”, que supostamente os portugueses encontraram um um senhor sentado nele na Ilha de Mcambique (situado norte do pais-mocambique). Qauando perguntado ao tal senhor sobre a sua proveniência nao respondeu, os portugueses perguntaram novamente sobre o acento no qual o individuo estava sentava sentado ele respondeu”LIBIKE” e foi dai que o nome surgiu. De referir que houve adptacao morfologica (visto que s linguas mundam) do termo ate chegar a se designar Mocambique.

    Responder
  10. 5

    Yolanda Morais

    Sou moçambicana e não sabia a origem do nome do meu Pais. Sentia necessidade de saber qual é a origem..
    nunca me foi passada tal informação na escola. E nunca constatei ninguém abordar a origem dos nomes.
    Falta está necessidade de resgatar as origens do povo e a sua identidade cultural em Moçambique.

    Responder
  11. 4

    Carlos Hidalgo Pinto

    O nome do País parece mesmo resultar da presença de um sultão Suaili chamado Mussa Bem Mbiki, devido ao controlo do comércio feito pelos árabes a partir do séc. VIII até finais do séc. XV, onde em 1502 se deu a criação da feitoria da Ilha de Moçambique e posteriormente se registou a fixação de portugueses em Sofala. Em 1537, criou-se a feitoria de Tete e em 1544 a feitoria de Quelimane, tendo mais tarde sido feita a ocupação da Zambézia, no séc. XVII, decorrente de conflitos com o Reino do Monomotapa. No que se refere à escravatura, ela teve lugar já na Mesopotâmia, na Índia, na China e no Egipto. Neste último país houve conquistas, como a dos semitas Hicsos em 1674 a.C e em 31 a.C, o Egipto foi anexado a Roma, mas no entanto nunca foi latinizado, tendo sido dominado pelos persas. Entre 395 a 642 passou a ser regido pelo poder muçulmano. Entre 1517-1882 passou a ser dominado pelo império Otomano. Actualmente reside uma minoria cristã no Egipto que pertence à Igreja Copta. Feito este enquadramento histórico, registaram-se lutas pela posse de território e também de escravos em Moçambique, tendo em conta que entre os diferentes grupos étnicos, isso também aconteceria. Tratava-se da lei do mais forte então. Há que consultar o Mapa de África do período anterior à sua divisão, por parte das então potências coloniais. O referido Mapa foi elaborado pelo Prof. de Antropologia George Murdock, da Universidade de Yale e reflecte a grande dificuldade em racionalizar o espaço, devido a uma grande dispersão de tribos e nações africanas. Hoje vigora o Direito Internacional, embora se registem ainda inúmeros conflitos regionais no continente africano.
    Entretanto os portugueses, juntamente com os moçambicanos e os ingleses, conseguiram expulsar os alemães do território no quadro da 1º guerra mundial, tendo-se registado muitas baixas, mas o território manteve praticamente as suas fronteiras intactas.

    Responder
  12. 3

    Fernando sousa

    Minha mae casou. Ilha de. Mozambique. 1938

    Responder
  13. 2

    abel borges linda

    Hoje conheco donde parte o nome mocambique gracas a tecnologia

    Responder
  14. 1

    jafernandes

    Nota: V. da Gama aportou em 1498; até à Conferência de Berlim, nos finais do século XIX, os portugueses só estabeleceram feitorias e entrepostos comerciais no litoral e alguns (mto poucos!) nas margens do Zambeze. A invasão, e sequente colonização efectiva (invasão e ocupação)só ocorreu a partir da referida conferência. De facto a colonização efectiva de Moçambique foi inferior a um seculo.

    Responder
    1. 1.1

      Momada Maulana

      Um artigo muito interressante, ja teria lido, mas muito obrigado de coração nobre.

      Responder

Deixe o seu Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

© BigSlam 2021 - Todos os direitos reservados.

error: Content is protected !!