11 Comentários

  1. 6

    Humberto Gomes

    Como o universo e a vivência, através do basquetebol – o mais completo desporto de equipa !- , é capaz de ligar, de unir pessoas e corações, que sempre servirão para controlar emoções. Um bem haja (!), a todos. Abraço afetuoso.

    Responder
  2. 5

    ToZe Gomes

    É sempre um prazer rever Amigos da nossa infância/ juventude e saber que estao bem e felizes com a vida! Um forte abraço para ti Rui, daqui de Moçambique ToZe Gomes

    Responder
    1. 5.1

      Rui Arez

      Obrigado Tozé
      Kanimambo

      Abraço

      Responder
  3. 4

    Manuel Ruas

    Que maravilha Rui! Fizeste-me recuar às nossas longas conversas, sentados na entrada do nosso prédio! Grande entrevista e opiniões manifestaras! Forte abraço

    Responder
    1. 4.1

      Rui Arez

      Pois Manuel,
      Já lá vão quase 50 anos … e ainda aqui estamos 🙂
      Sim, lembro-me muito bem das nossas conversas à porta do PH5 da Coop onde vivíamos.
      Enorme abraço, take care

      Responder
  4. 3

    Humberto Gomes

    Manifestar a minha satisfação e exaltar a iniciativa. Do que o mais completo desporto de equipa 😮 basquetebol (!) tanto precisa !!! Trazer referências, que possam contribuir para a excelência de posturas e de hábitos, na procura do caminho mais assertivo, no desporto como na vida. Talvez, porque a propósito, trazer ao palco – com humildade e sem holofotes acesos…- mestre (porque sábio !) Aristóteles : “Somos o que repetidamente fazemos. A excelência, portanto, não é um efeito mas um hábito”. Envolvê-los num afetuoso abraço. Também para aqui chamados os afetos ? Sim, e para tanto, referenciamos outro mestre (porque sábio!) Manuel Sérgio : “O ser humano faz-se fazendo-se e, ao fazer-se, joga com os afetos, principalmente com os afetos. O que é o homem sem afetos? Ou frio, distante, insensível? Ocorre-me o Fernando Pessoa: “Uma besta sadia, um cadáver adiado eu procria”. No desporto como na vida, nesta sociedade tremendamente egoísta em que conta muito mais o ter (vil metal a quanto obrigas…) do que o SER !!!

    Responder
    1. 3.1

      Rui Arez

      Pela parte que me toca… se é que me toca alguma.
      Agradeço do fundo do coração as simpáticas palavras.
      Bem haja

      Responder
  5. 2

    Victor Correia Mendes

    Mais uma excelente entrevista do BigSlam a construir pontes que nos levam ao passado, actualizando o presente.Um abraço de parabéns ao Rui ( ex-colega de turma no L. Salazar) pela sua carreira desportiva. Consegui, através das fitos publicadas rever amigos sobre aos quais nada sabia desde há longos anos. Um grande abraço ao Rui

    Responder
    1. 2.1

      Rui Arez

      Obrigado Vitor,
      Ao ler-te cheirou-me a arrufadas da cantina lá do Liceu e as sandes de carne assada que as “mamanas” vendiam à porta do mesmo 🙂

      Enorme abraço

      Responder
  6. 1

    pedro

    Que espetáculo! É um verdadeiro orgulho ser filho deste grande ser humano, Pai, Avô, Marido, amigo, Arquiteto e Atleta .

    Responder
    1. 1.1

      Rui Arez

      O orgulho é meu ter-te como filho…
      I am very touched.
      Só espero que a tua filha e minha neta (para já… :-)) sinta por ti o mesmo que tu sentes por mim.
      Take care, I love you

      Responder

Deixe o seu Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

© BigSlam 2018 - Todos os direitos reservados.