10 Comentários

  1. 9

    Orlando Valente

    Caro LUIS BATALAU.
    Eu, como Autor do POEMA A MOCAMBIQUE-RECORDACOES, autorizo o sr. LUIS BATALAU, meu conterraneo a integrar o respectivo poema no livro a que de momento se encontra a escrever (livro da sua vida).
    Sem outro assunto, aproveito para agradecer o suporte que me dado aos POEMAS publicados anteriormente no BIGSLAM.
    Aquele abraco,
    Orlando Rodrigues Valente

    Responder
  2. 8

    Wanda serra

    Adorei este maravilhoso poema✨

    Parabéns Orlando Valente

    Responder
  3. 7

    Manuel Martins Terra

    Mais um belo poema, que evoca aquelas noites em que se escutavam os tambores, que simbolizavam muitas cerimónias, num ambiente de festa e de grande grande tradição, que o povo moçambicano celebrava como ninguém. O Batuque, era uma das faces da cultura daquela terra.

    Responder
  4. 6

    Madalena

    Lindo poema parabéns ao escritor.

    Responder
  5. 5

    Orlando Valente

    Nino Ugetho.
    Uma vez mais agradeco as tuas palavras cheias de emocaoes quando e em poucas palavras, disseste o que nos aconteceu. Foram cicactrizes bem fundas que enquanto vivermos, nao esqueceremos o abandono total que nos afetou. Nao quero entrar em pormenores porque ja se passaram 50 anos… podes crer que nos pertencemos a ultima geracao que sofreu na pele a descolonizacao… hoje a maioria, infelizmente ja partiu, levando com elas as magoas por que passaram… por tufo o que nos aconteceu, resolvi prestar um tributo a nossa terra e fi-lo escrevendo POEMAS A MOCAMBIQUE, nossa patria que nos viu nascer e que tanto orgulho sentimos por ela. Simultaneamente os POEMAS que escrevo sao como um BALSAMO que alivia os coracoes a todos aqueles que sentem SAUDADES da nossa terra mae.
    Aproveito para agradecer ao BIGSLAM todas as disponibilidades e todos os esforcos despensados para que os Poemas sejam PUBLICADOS nesta grande REVISTA MOCAMBICANA QUE E PARA NOS UM GRANDE ORGULHO.
    QUE DEUS NOS ABENCOE A TODOS.

    Responder
  6. 4

    Nino ughetto

    (Antes de tudo, peço desculpa pelo meus erros de portugués) Força Valente… é isso a curagem africana….Fomos despejados como lixo, num mundo diferente do nosso (Moç) (por alguns sabe Deus ) sem conhecer a lingua a cultura, os prencipios (num Pais estrangeiro) , muitos sem um tostào ; e aqui estamos com a força que Deus nos deu da nossa querida terra amada…Hoje posso dizer que “venci” mas nào estive So, foi com ajuda de Deus “que acredito profundamente” e a minha querida esposa ,uma moça inteligente ,com caracter e infatigavel…Parabens Valente continua pois dàs alegria a muitos com os teus poemas,Um abraço

    Responder
  7. 3

    Katali

    Bela poesia, com um senão -sanzala!
    esse vocabulário não é angolano?
    Creio que nós usamos palhota.

    Responder
    1. 3.1

      Julio João da Conceição

      Bem observado. Palhota é o termo bem moçambicano. Porém, este equívoco não deslustra a qualidade do poema.
      Parabéns Orlando Valente. Meus sinceros parabéns.
      Um grande abraço.

      Responder
  8. 2

    LUIS BATALAU

    Parabéns por este poema lindo da terra que me viu nascer, onde cresci e onde me licenciei, e que estará sempre no meu coração. Gostaria de perguntar ao autor se posso integra-lo no livro da minha vida que estou a escrever. Obrigado Amigo.
    Obrigado também ao BigSlam e seus colaboradores

    Responder
  9. 1

    Augusto Martins

    Parabéns ao autor, por este verdadeiro hino e o meu profundo agradecimento aos colaboradores desta página, pelo maravilhoso e fundamental trabalho, que nos permite continuar ligados a uma óptima fase das nossas vidas.

    Responder

Deixe o seu Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

© BigSlam 2024 - Todos os direitos reservados.

error: O conteúdo está protegido.