7 Comentários

  1. 7

    A. J. Relógio Gil

    Os meus parabéns a esse Grande Homem.
    Sou e sempre fui um grande admirador dele, como toureiro e como conterrâneo.
    Abraço Moçambicano.

    Responder
  2. 6

    Katali Fakir

    Mais uma vez Joãozinho obrigado por trazer-nos à memória outro gigante moçambicano, não obstante ser uma pessoa nada aficionada e simpatizante desta atividade. A minha memória do “Eusébio” do toureio nos meus tempos de “mufanita” que morava paredes meias da Monumental, entre as nossas futeboladas, nos intervalos, era de irmos espreitar as instalações da tourada por curiosidade infantil, e se bem me lembro, ele começou por ser funcionário tratador/cuidador das vacas taurinas, e também responsável dos equipamentos de toureio, e nessa circunstância foi familiarizando-se com o ambiente tauromático e de tanto ver por força da profissão foi dando os primeiros passos num universo antípoda das pessoas de raça negra. Ainda me lembro como se fosse hoje a forma afetuosa como cuidava dos touros e das vaquinhas. Percebia-se logo que estava ali alguém especial, tanto assim que a sua vingança acontecia nas touradas improvisadas que aconteciam na Feira Popular, onde havia um momento para o público em geral participar livremente e ele dava autêntico show de toureio a pé ao ponto de arrepiar com os passes que dava, e quando o público o alertava para se cuidar porque podia ser colhido, nesse momento, ele em tom de brincadeira saía com a seguinte provocação: “ele é preto como eu, não vêm que é meu irmão, por isso não me ataca”. O resto, fica para os historiadores e jornalistas contarem…

    Responder
  3. 5

    Victor Carvalho

    Antes da independência, ia muitas vezes ao Restaurante Marialva?? Ao lado do teatro Avenida na Av. Da República é à Vela Azul. Vi e falei com ele na Golegã
    Parabéns a ele e ao João Sousa por nos trazer esta é outras lembrança. Obrigado

    Responder
  4. 4

    Chiu weng

    Lembro quando ele começou a praticar. Jogávamos futebol de machamba num terreno defronte da monumental do lado da av. Craveiro Lopes e as 17H00 lá ia ele treinar a lidar com touros. Nunca mais encontrei com ele. Gostava estar um dia para lembrar desses tempos.

    Responder
  5. 3

    carlile3000@sapo.pt

    Mais um Moçambicano que optou por não ficar a residir na terra que o viu nascer, assim como muitos outros bem conhecidos: Eusébio, Coluna e…
    Parabéns grande Ricardo e que contes muitos com saúde

    Responder
  6. 2

    jmendesdealmeida@gmail.com

    GRANDE RICARDO CHIBANGA, O ÚNICO TOUREIRO DE RAÇA NEGRA CONHECIDO. GRANDE TOUREIRO E GRANDE HOMEM.
    LEMBRO-ME BEM DELE, E DO PAI DELE, EMPREGADO DA PASTELARIA PRINCESA, ONDE EU MUITAS TARDES PASSEI A ESTUDAR.
    PARABÉNS PELAS 76 PRIMAVERAS.

    Responder
  7. 1

    Wanda Serra

    Grande Ricardo Chibanga….
    Parabens pelas tuas 76 risonhas Primaveras.
    Anos atras estivemos com Chibanga na Golegâ.
    Wanda Serra

    Responder

Deixe o seu Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

© BigSlam 2018 - Todos os direitos reservados.