6 Comentários

  1. 5

    Nobre de Melo Ughetto

    Nasci em L.M. (hoje Maputo em 1943, minha mãe nasceu em Inhambane (1919) minha avó materna
    Mariamo nasceu em Inhambane (1895) minha bisavó materna nasceu em Manjacaze (não sei a data)
    vivi em 1951/52 nno Prédio da Capitania (já não existe) que ficava ao lado Sul praticamente encostado
    à Fortaleza de N.Sra da Conceição, talvez uns 6 metros de distãncia. Recordo ver a árvore e ouvia dizer
    que lá tinha sido enforcado o governador da Fortaleza (que na altura não era como se apresenta hoje.
    Quanto a Lourenço Marques sabia que tinha sido um aventureiro e comerciante que explorou a Baía
    de Lagoa (Delagoa Bay) por volta de 1540/45 naquele tempo era um lamaçal quando chovia e de
    difícil acesso, foi a partir daí que a Baía começou a ser explorada não só pelos portugueses como
    pelos ingleses, holandeses, austríacos e franceses.. ..o resto com menor ou maior dimensão é o que a maioria
    apontam,,,cresci em Lourenço Marques (Maputo) e assisti as mudanças que foram acontecendo até
    partir definitivamente de Moçambique em 1979

    Responder
    1. 5.1

      Miguel Tiago

      O predio da Capitania ainda existe se é que estamos a falar do mesmo edifício.

      Responder
  2. 4

    Carlos Hidalgo Pinto

    Muito interessante o a descrição de Eduardo Nazareth, fazendo-me recordar o que o meu amigo Luis Oliveira, costuma descrever sobre a sua avó moçambicana. Entretanto, a minha bisavó materna também deve ter pertencido a uma época, em que os caucasianos eram em número muito reduzido em Maputo. O meu avô paterno combateu os alemães na I Grande Guerra e foi um dos Heróis de Quionga que, apesar de ter sido ferido, sobreviveu. Parece que falava o swali também. O que se torna relevante é que a língua portuguesa é de uma extrema importância para a sociedade moçambicana, pois a escala humana do povo português poderá contribuir para um melhor futuro de Moçambique.

    Responder
  3. 3

    joao Rezende

    História mal contada…..à pressa….sem recorrer a historiadores
    Que pena…..

    Responder
  4. 2

    Joaquim vieira

    Maputo sempre existiu. É o nome do regulo Ma Pfuto. Essa região era afastada da actual Maputo para Sul e tinha uma reserva natural de elefantes .

    Responder
  5. 1

    Rogério P. Cunha

    Penso que este artigo ou peça foi escrita no mínimo à pressa, pelo menos no que respeita à cronologia do relatado, mudando de século para trás e para a frente em cada parágrafo… Antes de se publicarem ensaios deste género é necessário serem corrigidos préviamente , talvez com recurso a historiadores, mesmo que sejam autodidatas ou menos conhecidos…… espero não ser levado a mal, é apenas uma opinião…..

    Responder

Deixe o seu Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

© BigSlam 2018 - Todos os direitos reservados.