59 Comentários

  1. 48

    Antonio Pires

    Alguem do bairro da Coop Lourenco Marques? Eu era conhecido por Tomane. Rua Fialho de Almeida 19. Vivo em Bristol UK agora mas viajo muito.

    Responder
  2. 47

    José Antônio mártires fonseca

    Zé Carlos, eu morava na Anchieta cruzamento com a j Serrão na casa de madeira e zinco em frente havia um sapateiro preto e no cruzamento estava um prédio alto por acabar , eu tinha um trnjoy um irmão o Eduardo Luís e vizinhos o Luís Antônio a Dalila a Clarinha e a zira que pertencia ao conjunto feminino lembras-,te?conheci também o Jorge que vivia aí na j Serrão que jogou futebol no ferroviario saudades.

    Responder
  3. 46

    Carlos

    Eu Carlos Silva, também trabalhei no Jaime Martins Nunes como torneiro e morei no Alto-Maé na Avª do Trabalho por cima de um café.

    Responder
  4. 45

    Rosa Rocha

    Eu vivi desde 1965 até 1978 na Rua de Aveiro, no prédio que pertencia ao mei tio José Mendes que vivia na Matola. Os filhos dele viviam na Polana o Nuno Mendes e Mário Mendes, o Nuno trabalhou na Spanos. O meu pai trabalhava na farmácia do hospital Miguel Bombarda. Muitas saudades da minha terra, mas não consigo encontrar ninguém da mesma rua onde eu morava…

    Responder
  5. 44

    Mário Rui

    Nasci em Lço Marques em 18/11/1945 e o meu pai em 5 Março 1921 meu avô foi para LM em 1899 com Mouzinho de Albuquerque para prender o Gungunhana. Como era voluntário quando as tropas vieram de regresso ele ficou em Moçambique.
    Vivi com o meu avô na Caldas Xavier junto ao pavilhão do Malhangalene depois na J.Serrão e por fim na Afonso de Albuquerque entre os Maristas e os Velhos Colonos..

    Responder
  6. 43

    Agostinho Natário

    Morei em 3 locais 1º Rua Latino coelho ( quase em frente ao jardim Dnª Berta Craveiro Lopes, depois na J. Serrão a 20 m da casa do Paulo Carvalho, e do Samuel,depois na Gomes freire em frente á casa Buchelato, depois na Av. do brasil, casa dos SMAE,depois no Prédio dos SMAE Av. Pinheiro chagas. Depois aconteceu o que não se esperava, e cá estamos de volta ao rectãngulo.

    Responder
  7. 42

    Sandra Guerra

    Olá chame me sandra guerra nasci em Moçambique vim de la com 13 anos em 1977. Meu pai chamava se luis guerra alguem conheceu ou lembra? Precisava saber o nome rua da nossa ultima residência e quem sabe falare me do meu pai. Obrigada

    Responder
  8. 41

    Chande Puna

    Esse predio salvo o erro foi construido em 1972. Eu moro na Princesa Patricia proximo do Hotel Aviz e tambem estudei nos Maristas

    Responder
  9. 40

    João Manuel Couto

    Nasci na Missão de S. José de Lhanguene em 1949 e vivi em Lourenço Marques até 1969. Morei no cruzamento da Av. Andrade Corvo com a R. Fernandes da Piedade. Frequentei a Escola Correia da Silva e o Liceu Salazar. Refiro apenas os Amigos que eram vizinhos porque não quero esquecer ninguém dos (muitos) outros – da Escola, do Liceu, da Câmara Municipal, do Clube de Ténis, do Sporting Clube de Lourenço Marques. Foram meus vizinhos e sempre Amigos os irmãos Luís e Vítor Pegado, o Beto Santos Costa, os irmãos Ana, José e Noel Mendonça, o Barros, o Emanuel Gomes (RIP), Joaquim Bragança, os irmãos António e Constâncio Vaz, os irmãos Amado da Silva e Sérgio, os irmãos Ricardo, Guga e Sónia Cardiga. Muitas Saudades.

    Responder
  10. 39

    Júlio Sérgio

    Sou do Bairro Popular da Malhangalene estudante da Escola Padre Alves Martins.

    Responder
  11. 38

    Marília Manuela Ventura Nunes Marques

    Em Lourenço Marques, vivi até 1964 na Rua Alfredo Keil. Entre 1964 e 1967, vivi na Av. 24 de Julho em frente à JOC, perto da Casa de Trás-os-Montes e da Escola Industrial.

    Responder
  12. 37

    Baltazar

    E eu morei no prédio que tinha as traseiras para a Saipal até 71 depois mudei para a 24 de julho por cima da Robbialac

    Responder
  13. 36

    Maria Rosario Pires

    Olá Inácio tenho vários amigos em Braga e tenho lá ido várias vezes, sei de algumas pessoas do prédio ,dos teus vizinhos de baixo, da Detinha com quem continuo comunicar. Tens Facebook ? Eu estou como Rosário Pires.

    Responder
    1. 36.1

      Inácio PereiraAnjos

      Olá Rosário:
      Fico muito feliz pelas informações que forneceste.Estive em Moçambique há 2 anos onde pude finalmente reviver “velhos tempos” e inclusivamente revisitar o local onde morámos.Terei todo o prazer em contatar contigo embora não use as redes sociais.
      Sugiro outra forma (e-mail ou Whatsapp).
      Que achas?

      Responder
      1. 36.1.1

        Maria Rosario Pires

        Ok. Inácio , o meu e-mail é mrosarioapires@gmail.com.
        Beijinhos,ú

        Responder
        1. 36.1.1.1

          Inácio Pereira Anjos

          Ok.Kanimanbo Rosário.
          Vamos poder ,tranquila e pormenorizadamente,relembrar as peripécias da nossa juventude “laurentina”.
          Podes contatar pelo seguinte endereço:
          inacioanjos@sapo.pt.
          BJS.

          Responder
  14. 35

    Vasco Sousa

    Eu morava na Av. Brito Camacho em frente ao restaurante Bico Dourado e passava 80% do meu tempo livre no Desportivo de LM a jogar basquete.
    E estudei no Liceu Salazar.aActualmente vivo em Coimbra

    Responder
  15. 34

    Dimas J.P. Rodrigues

    Olá Boas … onde param os Muleques que paravam na pastelaria CHILENA , o primeiro propriétario foi o Sr Batista e depois o sr Virgilio, situado em frente da ASSOCIAÇÃO AFRICANA e do Cinema SÂO MIGUEL no ALTO MAÉ.

    Responder
  16. 33

    Ana Maria Rebelo .

    Na Rua Guerra Junqueiro a rua do Museu Álvaro de Castro . Não havia nenhum nome de dinho sonante que me lembre…

    Responder
  17. 32

    Antonio Jose Correia de Almeida

    Eu morava na Avenida Paiva Manso no prédio Fonseca no 6º Andar,no rch existia um stande de automóveis da marca Mazda.Existia também no exterior do prédio um reclamo da Suzuky.As Varandas do apartamento davam para a Av .Pinheiro Chagas.

    Responder
  18. 31

    Tony

    O meu pai era Gerente da Lourenço Marques Forwarding por muitos anos até 1965 se me lembro bem. Sou Toy dos Santos e tínhamos conhecimentos no Lingamo

    Responder
  19. 30

    João Araújo

    Vivi em Porto Amélia e raras vezes fui a Montepuez. Ficava na casa do Sr Cunha Alegre, e visitava um amigo do meu Pai, o Sr Granjeia. Estudei em Porto Amélia até 1971, no Colégio.
    João Araújo

    Responder
  20. 29

    Armindo Almeida

    Eu vivi no alto Mae rua estacio dias trabalhei no Jaime Martins Nunes convivia pro cafe no Restaurant Vila Franca sai de Lourenco Marques em 76 no Ultimo comboio com o Cequeira e Serafim. Pra Rhodesia Salisbury onde encontrei me com Manuel Goncalves tambem do mesmo sitio alto Mae agora vivo Na Botswana Gaborone.

    Responder
  21. 28

    ue

    Vivi em Lço Marques, Av. João de Deus, 1277-2ºD. Trabalhei na Price Water House e tive vários companheiros/as de trabalho. Busco a Fernando Jesus e à sua irmã Veleda, filhos do Sr Jesus que trabalhava na Shell. Se alguém sabe algo, agradeceria a informação. Um saúdo e um abraço a Bigslam

    Responder
  22. 27

    Gilberto Borges

    Eu morei ma Chicoa, no Fingue e no Songo entre 1958 e 1964, no Distrito de Tete

    Responder
  23. 26

    Francisco Barbosa

    Verifico pouca informação de pessoas que viveram na cidade da Beira

    Responder
  24. 25

    Luís Mata

    Morava no prédio do BNU no Alto Maé e com um grupo de amigos na esquina em frente, conhecidos como os amigos da Esquina da Mobilarte. Aí nos reuníamos todos os dias – Tareco, Chico Bife, Poitvan, Henrique Nunes, irmãos Galvão, os Pissarros e tantos outros, ligados ao desporto, basquetebol, atletismo e futebol de salão com a equipa da Mobilarte. Podem ver caras e imagens no Facebook- Esquina da Mobilarte.

    Responder
  25. 24

    José Manuel

    Nem me lembrava mais que tua mãe trabalhou no Fabiao do Alto Mae.
    Bjs e saudades para todos

    Responder
  26. 23

    Acis Fins

    Rua do Telégrafo nº 31 1º andar, morava no R/C o jogador de Basquetebol Carlos Alemão, eu era miúdo (10 anos) mas recordo-me.

    Responder
  27. 22

    Helena Barreira

    Morava perto, na Afonso da Albuquerque, em frente à Escola Industrial.

    Responder
  28. 21

    Zé Carlos

    Vivi os primeiros 13 anos da minha vida na Av. J. Serrão a meio do quarteirão situado entre a A. Castillo e Anchieta. A casa é em frente da rua sem saída. Por cima morou a Zéza Ribeiro muitos anos. Na casa ao lado cima as irmãs Gabi e Eduarda Correia Mendes a seguir eram dois irmãos, Pedro e Luis se não me engano, lembro que o pai estava na SONAREP.
    Na casa do lado de baixo o Zé João filho do maquinista dos CFM. Mais tarde em finais de 76, a minha mana Nela e eu cruzámo-nos com ele em Seia, Serra da Estrela e depois numca mais o vi.
    Do outro lado da rua a Graciete a Teresa os irmãos Carvalho, os irmãos Miranda, dos quais se destacam como grandes amigos e companheiros de crime, o Bébé e o Zé Mário, que tinha a mania que era o lidér do gangue… e a Maria do Céu da loja do sapateiro. Na rua sem saída a Alexandra Sampaio, o Pitocas, o Bino madeirense.
    Uma casa abaixo do outro lado da rua, tinha o Luis e irmão Fernando que me pregou uma rasteira traiçoeira a ir para casa quando vinhamos da Escola João Belo que me levou ao Miguel Bombarda para levar 8 pontos no interior da bochecha… Até a demolição das últimas casa de madeira e zinco do meu lado, os passeios á frente ainda tinham terra nos passeios… Jogar a bola, berlinde, paulito, ao ringue, cowboys e Indios, etc nos passeios era o dia a dia. Depois foram-se as casas velhas e fizeram-se os predios novos entre 69 e 70 e com isso passeios acimentados qué davam grandes pistas de carros de rolamentos.
    Depois veio gente nova para o bairro, conheci a familía dos construtores, os filhos e as filhas, durante os acontecimentos de Setembro de 74, os filhos do construtores estavam na tropa e vieram proteger o quarteirão com um destamento de camaradas. Na Joaquin Araújo fiz um grande amigo chamado Jorge, o pai era despachante oficial e viviam num prédio na 31 de Janeiro antes de chegar a Casa das Beiras, Cinema Nacional. Em finais de 74 fui para a rua da Igreja e passados uns seis meses para a Andrade Corvo, com vista para o Prédio Funchal e a Catedral.
    Do meu prédio fiquei a conhecer o jovem Sr. Alves, préviamente da Guérin, vi que arranjava carros no quintal da casa dos pais e depois lá o fui chatear para me deixar ajudar nas mecânicas, e assim foi, depois das aulas na Escola Industrial Mouzinho de Albuquerque, lá ia eu ajudar a desmontar motores, lavar peças e aprender alguma mecânica. Era tão bom naquilo que ele até me pagava por semana.
    Durante os regulares tiroteios depois da independência, o terraço do meu prédio era uma plataforma preferida do pessoal da Frelimo para disparar metralhadoras contra os aviões e helicópetros do Ian Smith e P W Botha.
    Emfim… Já lá vão 44/45anos e a memória começa a faltejar.
    Sei que conheci maningue malta porreira e também um ou dois grandes sacanas. Faz parte da .

    Responder
    1. 21.1

      Maria de Lurdes

      Bom dia, eu tambem vivi na J. Serrão entre 1951 e 1965. Nasci na Maternidade do Hospital Miguel Bombarda em 1951. Linda cidade, belas praias. Estudei em Johannesburg e Rodésia. Linda cidade. Nunca mais lá voltei. Enfim, tudo acaba. Fique bem.

      Responder
  29. 20

    jose manuel abrantes vieira

    eu vivi em Nampula ao lado da escola roberto ivens estudei na escola comercial e industrial neutel de abreu trabalhei nas oficinas da aeronautica civil depois vim para portugal com 18 anos

    Responder
  30. 19

    António Manuel

    Vivi no bairro do Jardim, rua das Acácias, junto ao jardim zoológico Lourenço Marques. Frequentei a escola primária do bairro até ao ano lectivo 72/73, depois a preparatória 73/74 na General Machado de LM.
    Já é vasto o nome dos meus amigos do bairro derivado de ser muito novo, mas lembro do João do prédio ao lado, do Manel que o pai era camionista e foi abatido pelos guerrilheiros moçambicanos, eu era conhecido por Tómané

    Responder
  31. 18

    Adelia Pinto

    Cruzamento da Augusto Castilho com a Pinheiro Chagas. Por cima do Arco Iris e Pandora

    Responder
  32. 17

    Dinis Marques

    Morei na Pensão Valente, ao lado do cinema Infante e depois fui morar para o prédio Valente, na Av. Pinheiro Chagas… Era frequentador da Pastelaria Suíça, café do Infante, Ponto Final, Águia de Ouro, etc…Em fins de 70 fui para a tropa e voltei a LM em 1974, em 1975 foi a independência e deixei de ver os habituais amigos.

    Responder
    1. 17.1

      Maria Rosario Pires

      Fui amiga dos donos da Águia d’ Ouro e frequentava a casa deles e a cervejaria, perdi-lhes o rasto e não soube mais nada deles. Gostava de reencontrá-los se ainda forem vivos e principalmente a filha, a Lena de quem fui grande amiga.

      Responder
  33. 16

    OscarAfonso

    Eu morei na malhaganene perto da igreja das vitórias por cima de uma casa de fotos, os meus amigos eram César, Jorge Afonso, José Afonso, Cristina Bettencourt, se alguém sober da Cristina digam-me alguma coisa os outros já tenho contacto deles, oscarafonso@live.com.pt

    Responder
    1. 16.1

      Anabela

      eu tb morei nessa rua e conheço as pessoas k menciona e acho k o sr

      Responder
  34. 15

    Luiz Simões

    Av 24 de Julho, entre o restaurante Safári e a pastelaria Princesa Patrícia, num prédio de 20 andares. E estudava nos MARISTAS.

    Responder
  35. 14

    Maria Luisa Ramalho

    Em 1959 rumei a Moçambique com meus irmãos para viver em Montepuez com o nosso pai,..Ali vivi até 1975 onde fui muito feliz, tinha as minhas amizades que com o 25 de Abril cada qual foi para seu lado. Casei tive duas filhas que nasceram em Porto Amélia, depois fui para Tete onde trabalhei na Ceta,. Companhia de Engenharia, ai tive um filho e passados 4 anos fui para o Maputo, também aí me nasceu o quarto filho, vivi na av. Josina Machel, Em 1983 regressei definitivamente a Portugal…. Em Montepuez vivi no Bairro Sanina, nas casas da Sagal….. Meu Deus como tenho saudades desse País…….

    Responder
  36. 13

    Jorge Araújo

    Av : Afonso de Albuquerque no Alto Maé e mais tarde por cima da Pastelaria Suiça na João de Deus com a Pinheiro Chagas amigos o pessoal do Basquetebol do Benfica de LM , do Futebol do 1º de Maio e da equip+a de futebol de praia designada por Trutas

    Responder
  37. 12

    Fernando Costa

    Morei na Estrada do Zixaxa no Alto Maé, a rua de cima é a Irmãos Roby (perto da Padaria Serrano) até aos 11 anos, -amigos o Abraão, o Toneca, o Antonino Batalha, o Rui Calrão, o Bebé, (eram mais velhos) o Victor, a Raquel, a São,a Isaura, o João; depois fui viver perto do Bairro Fajardo pouco tempo, rumando com cerca de 12 anos para a Rua de Lindemburgo n° 26A ( antiga saída para o Transval) os amigos eram muiiiiitos o Eduardo Alexandre, a Isabel, o António, o Valentim, a Margarida, a Fátima, a Deolinda, o Joca, o Manuel, a Ilda Palminhas e irmão….
    Aos 20 anos fui para o Rua Neutel de Abreu, perto do Hotel Santa Cruz. No lado oposto atravessando a 24 de Julho era a Alfredo Keil onde viviam o Jorge Larsen ,a São Larsen, o Fernando Larsen e creio que o Jorge Faria, mais acima ao pé da Pastelaria Princesa morava o Carlos Alberto, a Paulinha, perto também o Domingos, o Rui Tavares que moravam relativamente perto da Pastelaria Cristal ( um dos sócios gerente (o outro era Sr Balas) era o meu padrinho Bernardino Ferreira, e as filhas são a Amandine e a Anabela.
    Por último morei na Av J Serrão perto do consultório do Médico Dr Farrajota Ramos, aí morava com os pais o Zé Vilhena (Cte da TAP já reformado…..
    Depois com 23 anos deixei a minha Terra e vim para Algés….

    Responder
  38. 11

    Alexandre Galvão

    Eu morava por cima da Soluz.
    Esquina da Paiva Manso e Afonso de Albuquerque em Lourenço Marques.

    Responder
  39. 10

    Alfredo Oliveira

    Malhangalene Largo do Alentejo de 1955 até 1965…

    Responder
  40. 9

    Manuel da Silva

    Começo por declarar aos meus estimados amigos que nunca fui desportista, com muita pena!
    Certo dia julgando que poderia ser alpinista subi à Cabeça do Velho em Vila Pery (actual cidade de Chimoio, na província de Manica) e o resultado foi que achei que era desporto para maduros. Como estava saturado de Vila Pery (digo minto eu!), pois que vivia lá desde o início dos anos 60 resolvi rumar à Beira, deixando no Chimoio amigos tais como Manuel Pedro de Magalhães (Hosp Cruz Verm Port), Manuel Gustavo Santos Costa, imãos Henriques, Felício Zacarias, Alves Gomes, Aniceto dos Muchangos, etc.
    Na Beira (de 1968 até 1971), gostava de passar os dias no IICB (a estudar, que remédio!), onde conheci o Teixeira (já o vi por aqui no BigSlam), o Mota Duarte, o Grilo Claudino, o Jakan, o Humberto, o Tamagnini (Néné), o Ribeiro, o Antonino Melo e o Shéu (este morava na minha rua), Hernâni Domingues, etc.
    Vivi primeiro na Rua de Cabo Verde, depois passei para a Comandante Gomes de Sá, e finalmente para uma vivenda sita na rua principal a caminho de Matacuane próxima do IICB, Escola Com e Ind Freire de Andrade e do Liceu Pero de Anaia.
    Em finais de 1971 viajei através da DETA até LM e gostei tanto dos(as) laurentinos(as) que me empreguei na DETA e passei a residir, primeiro, na R. dos Aviadores, depois na 24 de Julho (zona da Polana, Galito, Piripiri, Cristal, Escola Comercial, Museu e Liceu.
    Em meados de 1972, quando fui obrigado a ir para a recruta, escolhi viver num prédio (Funchal) algures junto à Catedral, Manuel Rodrigues, Praça Mouzinho, RCM e Bico Dourado, e a minha praia era algures junto ao Miramar e gostava de ir ao Monumental e ao Scala.
    Retirei-me de Moçambique em 1980 (20 anos depois da minha chegada) e vim trabalhar e acabar o meu curso em Coimbra, onde resido.
    Normalmente os meus amigos em LM foram os mesmos que eu tinha conhecido em Chimoio e na cidade do Chiveve a juntar àqueles que também conheci em LM.
    Obrigado ao BigSlam por esta oportunidade!

    Responder
    1. 9.1

      Manuel da Silva

      […] onde conheci o Teixeira (já o vi por aqui no BigSlam), o Mota Duarte, o Grilo Claudino, o Jakan, o Humberto, o Tamagnini (Néné), o Ribeiro, o Antonino Melo e o Shéu (este morava na minha rua), Hernâni Domingues, Ratinho, Luis e Tonito Almeida etc.
      Vivi primeiro na Rua de Cabo Verde (Esturro), depois passei para a Comandante Gomes de Sá, e finalmente para uma vivenda sita na rua principal (R. Alfredo Lawley) a caminho de Matacuane (zona do Esturro) próxima do IICB, Escola Com e Ind Freire de Andrade e do Liceu Pero de Anaia […]

      Responder
  41. 8

    Carlos Costa

    Rua das Trepadeiras, Bairro do Jardim.

    Responder
  42. 7

    Tomané Alves

    Nasci na Casa de Saúde da Maxaquene e daí segui para a R. do Mondego, algures na Malhangalene. Seguiu-se a J. Serrão 26, 1º Esq … mesmo em frente a Rua do Sol onde, além das intensas futeboladas, do Basket e do “Hóquei” (só de stick) no passeio em frente (o da D. Ilda), uma das brincadeiras preponderantes eram os jogos do “Paulito” e do berlinde às 3 covinhas ou à parede, está visto que o meu passeio era de areia). Por fim, aos 14 anos, fixei-me na Pêro de Alenquer 706, 2º … junto aos SMAE, com vista para o terreno dos depósitos (?). A morada das brincadeiras virou-se para a Dadores de Sangue e J. Serrão – em frente à casa do Teixeira (Fernando Lima) onde o muro da casa do “puto” Jorge (que morava no 3º andar) era o ponto de conversa – e muito também para os seus arrebaldes que íam desde a Cada das Beiras na 31 de Janeiro ao recinto de cimento do SCLM, passando pelos campos de mini-basket da Escola Primária Rebelo da Silva (o bom do Armando sensível aos n/pedidos de ocupação) e Basket do colégio “Os Maristas”, pelo clube “Os Naturais” na 24 de Julho (Smarta e ???), pelo terreno de areia do SNECI (campo de Ténis) e pela Praceta de Dio na Latino Coelho.

    Os amigos “residentes” foram e são tantos que corro o risco de me esquecer de alguém. A “concentração” foi variando com os tempos, mas todos inesquecíveis: Zé Alexandre Russel, os malogrados Mário António Piliquito e seu mano Tonito, Wilson F. Reis (Pensão Pombalense na P. Alenquer … pertinho da esquina com a J. Serrão), Fernando T. Lima, Daniel (careca), Ilídio, Zé Carlos Miranda e seu mano Rui (o “minúsculo” … o único Belenense que conheci), Fernando (um dos dois que conheci como únicos adeptos do 1º de Maio), João Domingos, Vitor Valério, Jójó, Jorge e o seu pequenito irmão, Carlitos (Carlos Lisboa), Mário (que no Carnaval perguntou na mercearia do Patel – esquina da R. do Sol com a J. Serrão – quanto custava uma “bomba de escudo”, Vitó, Rui Jorge e o mano Fandoca (puto que sem saber nada do tema nos ganhava no n/Totobola interno), Alfacinha (sardento até dizer chega), Fernando Cantinho e o irmão … e tantas manas, ou sem ser manas, menos ou nada participativas, mas muito apreciadas :). A todo este núcleo (desculpem os que ficaram esquecidos e que não deviam ter ficado) somam-se as junções adjacentes e que, em sentido descendente da J. Serrão, capturam o escrito do Samuel Carvalho. E já lá vão 46 anos de SAUDADES!!!

    Responder
  43. 6

    Hélder

    Externato Sá da Bandeira, Paiva Manso, Lourenço Marques, Paiva Couceiro

    Responder
  44. 5

    Adelia Maria Veiga de Albuquerque Pinho Martins

    Adélia Maria Veiga de Albuquerque de Pinho Martins

    Responder
  45. 4

    Ana Fialho

    Até aos 10 anos morei no Lingamo e frequentei a escola primária da Matola. Em LM morei 1° na Av. Diogo Cão e depois na Av. Paiv de Andrade e frequentei o Liceu António Enes onde fiz grandes amigos e onde conheci o meu marido.

    Responder
    1. 4.1

      mariamachinesilva@outlook.pt

      Lembra-se de alguem do Lingamo???

      Responder
  46. 3

    Inácio Pereira Anjos

    Morei na antiga Av. Augusto Castilho,no prédio n.275 (fazia esquina c/ a rua de acesso à antiga Igreja das Vitórias ) em frente aos Novos PHs da COOP.

    Responder
    1. 3.1

      António Barbosa

      Morei na rua Coimbra num largo que tinha umas mangueiras

      Responder
    2. 3.2

      Maria Rosario Pires

      Olá Inácio, não sei se te lembras de mim , sou a Rosário irmã da Fernanda, fui tua vizinha no mesmo andar. Lembro- me bem de ti ,um grande aficionado do basket, ameaças sempre com o Vitinho. Onde te encontras agora ? Eu vivo na Parede.

      Responder
      1. 3.2.1

        Inácio Pereira Anjos

        Olá Rosário.
        Claro que me lembro bem de ti…
        Presentemente resido em Braga.
        Está tudo bem contigo?
        Sabes algo da “malta” que vivia no prédio?

        Responder
  47. 2

    José Luciano André

    Estive em Namialo, Alto Molócue`, Namapa, Nampula eu iltimamente na Rua João Massablane, na Malhagalhene – Lourenço Marques

    Responder
  48. 1

    Vitor Manuel de Sousa Teixeira

    Eu morava em Lourenço Marques no Largo José Albasini, no Alto Maé. Tinha como amigos o Manel, mais tarde encontrei-o na Suazilândia o outros 2 irmãos, o Varito e o Luís? O meu pai trabalhou na Auto Reparadora e mais tarde no Entreposto. A minha mãe na Casa Fabião da baixa e mais tarde na do Alto Maé. Fiz natação no Desportivo e mais tarde vela no Clube Marítimo.Fiz a primária no Externato Sá da Bandeira, a preparatória na General Machado e o 3º ano no Liceu António Enes. Em 1974 saí para a Suazilândia e em 76 vim para Portugal, para o Porto onde agora resido na Sra da Hora.

    Responder

Deixe o seu Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

© BigSlam 2020 - Todos os direitos reservados.