6 Comments

  1. 3

    António Augusto Barreira

    Como funcionário dos Caminhos de Ferro, parte da minha mocidade, foi dedicada a este Clube, onde joguei contra os jogadores famosos, como Eusébio, Coluna, Matateu, Vicente, Lage, Costa Pereira e outros mais.
    Nampula, Quelimane, Lourenço Marques, serviram de palco a tantos jogos, quer não so como jogador , mas também, como treinador e até dirigente desportivo.
    Bons tempos.

    Reply
    1. 3.1

      Samuel Carvalho

      Obrigado António Barreira pelas suas memórias. Um abraço locomotiva.

      Reply
  2. 2

    António Campos

    Clube Ferroviário de Moçambique a que os miúdos que jogavam no pelado do Chamanculo ali onde começava a Rua do Capelo, orgulhosamente apelidavam de “Come Farinha de Mahala”. Todos nós tivemos os nossos clubes de eleição em Lourenço Marques e na metrópole longínqua. Mas aos filhos dos funcionários dos CFM estava reservado o privilégio de ter um terceiro, o Ferroviário.
    Acompanhando os pais nas suas andanças pelo território quando eram transferidos, para onde quer que fossem tinham sempre um Ferroviário à sua espera para lhes dar todo o apoio moral e o convívio com os novos amigos. Foi assim em Gondola onde vivi dos 2 aos 6 anos de idade e em Moatize dos 9 aos 10. Ao comemorar agora os 91 de existência é natural portanto, que toda a família ferroviária se sinta orgulhosa por esse facto e que um bocado dele permaneça ainda bem vivo no nosso coração. Recordo também com saudade o velho Freitas e Costa onde treinava quando joguei no Alto-Maé e onde assisti vezes sem conta aos treinos do saudoso José Magalhães e outros atletas, que tinha de correr na diagonal para poder perfazer os 100 metros. Num piso em que era proibido cair para não esfolar os joelhos. E das grandes partidas de futebol ali da lateral de madeira donde assisti também incontáveis vezes aos treinos do Baltazar por detrás da bancada num vulgar banco porque os aparelhos estavam ainda num horizonte distante. Aquilo é que era o verdadeiro amor ao desporto e à camisola. Donde nos esgueirávamos com facilidade para a bancada central apenas a uma perna esticada de distância. Parabéns portanto a todos os funcionários, atletas e simpatizantes pela passagem deste dia especial.
    Um abraço fraternal para todos
    Campos

    Reply
    1. 2.1

      Samuel Carvalho

      Caro António Campos, foi um delicia ler o seu comentário sobre o nosso Ferroviário, pois conseguiu produzir imagens inesquecíveis através da sua escrita.
      Bem haja pelo seu testemunho.

      Reply
  3. 1

    Jorge Martins

    Eu tive a honra de ter jogado basquete no Ferroviario da Beira.
    Parabens Ferroviario!

    Reply
    1. 1.1

      Samuel Carvalho

      Olá Jorge Martins, tu no Ferroviário da Beira e eu no de L. Marques/Maputo. Saudades desses tempos…

      Reply

Se não tiver Facebook comente aqui!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

© BigSlam 2016 - Todos os direitos reservados.