8 Comentários

  1. 3

    Fenando Pascoal Fonseca

    Bendita EIMA, que teve PROFESSORES da sua dimensão para formarem alunos com esta sólida formação moral que, contra ventos e marés, combatem contra “gritantes injustiças”.
    Desculpe Sr Professor ter abusado ao servir-me da sua frase, mas só a completei. Que a sua mente e caneta não lhe doam por dizer tanta verdade. Estamos consigo Sr. Professor

    Responder
    1. 3.1

      Rui Baptista

      Agradeço o acrescento que fez à minha frase que a valorizou merecedora da minha gratidão: “Estamos consigo, Sr. Professor”, por outro lado, remoçou-me a alma dando-me novo alento para prossegui a minha luta num novo artigo que estou a escrever remoçando-me a alma para novos combates . Dei o seguinte nome ao artigo: “Errar é humano, prosseguir no erro é estupidez”! Um grande abraço.

      Responder
      1. 3.1.1

        Rui Baptista

        Por ter palavras repetidas, reformulo o meu comentário anterior , agradecendo a solidariedade : “Estamos consigo Sr. Professor”. Ela remoço-me a vontade para novos combates. Estou a escrever um artigo intitulado: “Errar é humano, persistir no erro é estupidez”. Um grande abraço.

        Responder
  2. 2

    Pierre Vilbró

    Prof.Rui Baptista:

    O meu lamento pela situação injusta que invoca, e que extravasa para para a de milhares de cidadãos sofredores e injustiçados, e a minha solidariedade não precisam de ser renovadas, pois mantêm-se a todo o momento e perante qualquer situação de gritante injustiça.

    Pierre Vilbró

    Responder
    1. 2.1

      ruivbaptista@sapo.pt

      Estimado Pierre Vilbró: Habituado que estava as seus comentário, este tocou-me profundamente e fez-me gratíssimo pela solidariedade e, principalmente, amizade moçambicana que dele emana. Bendita EIMA que formou alunos com esta sólida formação moral que, contra ventos e marés, combatem contra “gritantes injustiças”. Bem haja prezado Pierre.

      Responder
  3. 1

    António Amorim Lopes

    Infelizmente tudo isto vai de mal a pior, embora alguns governantes do topo nos queiram impingir melhoras, que por mais que nos esforcemos não descobrimos.

    Responder
    1. 1.1

      Rui Baptista

      Essas melhoras assemelham-se a procurar agulha em palheiro. Eu desistia de a procura!r

      Responder
    2. 1.2

      Rui Baptista

      Prezado António Amorim Lopes: Melhoras “pour épater le bougeois”, na tentativa de ganhar eleições. Ainda agora, que tenho a televisão por companhia enquanto escrevo estas linhas, estou a ser bombardeado por promessas políticas na AR que me trazem à memória palavras do próprio Kruchev: “O s políticos prometem construir pontes em locais onde não existem rios”! Um abraço amigo.

      Responder

Deixe o seu Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

© BigSlam 2018 - Todos os direitos reservados.