2 Comments

  1. 2

    Linette

    concordo cidadão do Mundo!
    partilho.

    Reply
  2. 1

    cidadão do mundo

    Sr. João de Sousa.
    Permita-me apresentar o meu ponto de vista sobre o “desaire informativo” que aconteceu:

    1- Um comunicado oficial dizendo o que o avião tinha desaparecido dos radares depois de uma
    queda vertiginosa, temendo-se o pior, não foi apresentado atempadamente. Afinal parece que essa informação até ja estava em poder das autoridades quando foi emitido o primeiro
    comunicado da LAM que até dizia que o avião poderia ter poisado noutro aeroporto.

    1.1 – Para recordar, este foi o comunicado da LAM:

    COMUNICADO
    A LAM – Linhas Aéreas
    de Moçambique, S. A. informa que o voo TM 470 que partiu do Aeroporto
    Internacional de Maputo às 11:26 horas de hoje, dia 29 de Novembro de 2013, com
    destino a Luanda, capital Angolana, tinha sua aterragem prevista para as 14:
    10H, horas locais. Seguem a bordo 28 passageiros e 6 tripulantes.
    Informações obtidas
    dão indicação da aeronave ter aterrado em Rundo, norte da Namíbia, fronteira
    com Botswana e Angola.
    Neste momento a LAM,
    autoridades aeronáutica e aeroportuária estão empenhados em estabelecer
    contactos com vista a confirmação da informação.
    A LAM prestará mais informações à medida que as investigações forem decorrendo.

    2 – No mundo em que a comunicação é “hiper rápida”, a demora no aparecimento de um comunicado oficial “coerente”, permitiu a proliferação de uma série de notícias, teorias e até especulações. Como era possível na altura do comunicado, ainda não se saber se o avião tivesse poisado num outro aeroporto ? Estou certo que se no aeroporto de Maputo poisar um avião não previsto, devido a desviou ou por emergencia, a LAM informará de imediato esse país que aqui poisou um avião desse país.

    3- Na minha opinião, todo o desaire informativo (exceptuando Maputo estar no Oceano Atlantico) se deveu ao desejo das autoridades moçambicanas em atrasarem a “confirmação”
    do sucedido/inevitável.

    4 – A melhor arma contra a “desinformação é a transparência informativa, com a informação
    atempada… não é escondendo ou atrasando a informação.

    5 – Essas atitudes são fácilmente identificadas pelo publico e instituições, e so servem para criar a desconfiança nos orgãos oficiais, abrindo espaço a desinformação.

    Felizmente que existem redes sociais e internet, pois permite que as pessoas procurem informação, cruzem informação, troquem opiniões, saibam como as coisas são noutros países.

    Por exemplo sabe que no Brasil uma companhia aérea foi multada por não ter divulgado a lista de passageiros após tres horas ?
    Descobri isso perdendo algum tempo “gogulando”. Pois, é a tal facilidade proporcionada pela internet.
    Aqui que saíba essa lista ainda não foi divulgada oficialmente. Anda nas redes sociais a circular uma fotografia de uma folha manuscrita. O que quanto amim, é bem pior.
    Por que razão desejo consultar a lista de passageiros ? Simples, para saber se a pessoa que conheço através de uma rede social e que não me responde as mensagens que lhe tenho enviado, estará ou não na lista dos que perderam a vida no tragico acidente.

    Resumindo, se a LAM em vez de tentar esconder a informação que tinha, tivesse emitido um comunicado “dizendo o que o avião tinha desaparecido dos radares depois de uma
    queda vertiginosa, temendo-se o pior” a maioria dos disparates que foram circulando pela net, redes sociais, e divulgados por algumas agencias noticiosas, não teriam tido campo para terem acontecido.

    Reply

Se não tiver Facebook comente aqui!

© BigSlam 2016 - Todos os direitos reservados.