4 Comments

  1. 4

    Carlos Hidalgo Pinto

    Muito interessante o a descrição de Eduardo Nazareth, fazendo-me recordar o que o meu amigo Luis Oliveira, costuma descrever sobre a sua avó moçambicana. Entretanto, a minha bisavó materna também deve ter pertencido a uma época, em que os caucasianos eram em número muito reduzido em Maputo. O meu avô paterno combateu os alemães na I Grande Guerra e foi um dos Heróis de Quionga que, apesar de ter sido ferido, sobreviveu. Parece que falava o swali também. O que se torna relevante é que a língua portuguesa é de uma extrema importância para a sociedade moçambicana, pois a escala humana do povo português poderá contribuir para um melhor futuro de Moçambique.

    Reply
  2. 3

    joao Rezende

    História mal contada…..à pressa….sem recorrer a historiadores
    Que pena…..

    Reply
  3. 2

    Joaquim vieira

    Maputo sempre existiu. É o nome do regulo Ma Pfuto. Essa região era afastada da actual Maputo para Sul e tinha uma reserva natural de elefantes .

    Reply
  4. 1

    Rogério P. Cunha

    Penso que este artigo ou peça foi escrita no mínimo à pressa, pelo menos no que respeita à cronologia do relatado, mudando de século para trás e para a frente em cada parágrafo… Antes de se publicarem ensaios deste género é necessário serem corrigidos préviamente , talvez com recurso a historiadores, mesmo que sejam autodidatas ou menos conhecidos…… espero não ser levado a mal, é apenas uma opinião…..

    Reply

Se não tiver Facebook comente aqui!

© BigSlam 2016 - Todos os direitos reservados.