18 Comentários

  1. 7

    Mário Almeida Dias

    Só hoje tive oportunidade de responder a todas as pessoas que tiveram a amabilidade e simpatia de me darem os parabéns pelo 35° aniversário do meu casamento e pela publicação do post sobre a minha curta carreira no Atletismo moçambicano e pelo “cheirinho ” de 2 anos no Basquetebol de infantis, no G. D. L. M.
    Em primeiro lugar, o meu muito obrigado ao Samuel de Carvalho, ao meu amigo Victor Pinho e ao “Nanbauane”, sobre a minha prestação no Atletismo, de 60 a 64, com as respectivas marcas.
    De seguida, o meu sincero agradecimento ao meu colega de escola primária e de tropa, em Boane, João Santos Costa, ao meu amigo e vizinho António Manuel Esteves de Figueiredo, o “AMEF”, como é conhecido aqui, em Canas de Senhorim, e também o meu muito obrigado ao amigo Eduardo Augusto Baltazar Horta, o mais eclético atleta moçambicano, com 8 ou 9 modalidades praticadas, desde a Mocidade Portuguesa até aos seniores, nos anos 50, 60 e 70, depois de Pedro Santos, e seu irmão, Varito Santos, Crisóstomo Ferreira, Octávio de Sá (Oky de Sá) e Mário Coluna em anos anteriores.
    Quero-te, também, recordar, Eduardo Horta, que não nos vemos há 25 anos (desde 5/02/96), no célebre almoço da Vela da Mocidade Portuguesa, no Clube de Ténis da F. da Foz, organizado pelo saudoso Luís Carlos Alves Ferreira, da SOPORCEL, irmão do Teo Ferreira, tendo estado presentes, também, no referido almoço, o Teo, o Samuel, tu – Eduardo Horta-, o Rogério Monteiro e a irmã, Ana Maria Monteiro, o ex-Comissário Provincial da M. P., Dr. Francisco Maria Martins, a esposa e os seus três filhos, e eu, entre tantos outros.
    É muito bom recordar!
    Um grande beijo de agradecimento pelos comentários e elogios feitos pelos meus 3 filhos, Lara Gisela, Ana Isabel e Pedro Alexandre e à minha querida esposa, Maria Luísa, pelos nossos 35 anos de casados.
    Por último, quero também agradecer com um grande kanimambo a todos os comentaristas, amigos, conhecidos e não conhecidos sem excepções, os parabéns pelo aniversário do meu casamento e pela simpatia demonstrada pelos meus modestos feitos, devido à minha jovem e irreverente idade de adolescente, que poderia ter ido mais além, não fora ter de ir cumprir o serviço militar, tendo sido destacado para o Niassa, em 1966, e quando regressei a L.M. achei que era extemporâneo voltar ao desporto federado e a minha vida seguiu um rumo diferente!
    Bem hajam pelo carinho e atenção dispensados!
    Um abraço!

    Responder
    1. 7.1

      Victor pinho

      Mário falamos e foi muito agradável poder fazer este trabalho de um atleta que praticou atletismo e com muitos sucessos e orientado muito tempo pelo saudoso António Matos. Terei sempre imenso prazer em poder fazer trabalhos sobre os praticantes do atletismo em Moçambique e pena tenho e até fico triste quando peço a alguns atletas de referência dados para o Livro e para caso queiram me enviem mais detalhes para poder fazer um trabalho que possa ser publicado e recordado pelos seus colegas, amigos e familiares e essas pessoas pura e simplesmente ignoram-me e nem se digam-me responder e isso é frustante pois o minimo é que me dissessem que não desejam que eu faça trabalho sobre eles por razões que são das proprias pessoas.Obrigado. Um abraço.

      Responder
    2. 7.2

      Lara Gisela

      ❤️❤️❤️

      Responder
    3. 7.3

      Ana Almeida Dias

      Querido Papá
      Bonita reportagem, parabéns!
      Beijinho grande
      Ana

      Responder
  2. 6

    Lara Gisela

    Muito obrigada por esta reportagem sobre o meu pai. Gostei muito de ler!

    Responder
    1. 6.1

      Victor pinho

      Lara tive imensa alegria em fazer e poder ser publicado este pequeno trabalho sobre o Mário Almeida Dias.

      Responder
  3. 5

    Carlos Hidalgo Pinto

    A cobertura dos acontecimentos desportivos naquela época, como as provas de atletismo realizadas, torna possivel um entendimento mais amplo sobre a polivalência de vários desportistas amadores.
    No caso de Luis Trigo Morais, foi também praticante de natação e posteriormente, da modalidade de ténis e ainda como júnior.

    Embora as marcas, os recordes e os indicadores do rendimento de cada praticante seja importante, no desporto amador também ê importante observar a dimensão humana.

    Responder
  4. 4

    António Figueiredo

    As minhas felicitações ao Sr. Victor Pinho pelo excelente trabalho que tem vindo a publicar regularmente no Bigslam e que bastante tenho apreciado.
    Depois, e como não podia deixar de ser, os meus sinceros Parabéns para o Mário Dias e D. Luísa por mais um aniversário matrimonial. A este casal de amigos e “conterrâneos” desejo, do coração, que este dia se continue a repetir por muitos e felizes anos, com muita saúde, paz e alegria! Grande abraço!

    Responder
    1. 4.1

      Victor pinho

      António Figueiredo muito obrigado pelas suas palavras amigas e de incentivo. Muitos mais trabalhos tenho prontos para serem publicados e espero que assim esteja a homenagear os ex-atletas, treinadores e dirigentes do nosso Atletismo em Moçambique. Um abraço.

      Responder
  5. 3

    Manuel Martins Terra

    Em primeiro de tudo felicitar o Mário Almeida Dias, por mais um aniversário do seu casamento, o que se enaltece e depois elogiar o seu desempenho no atletismo e também um fraquinho pelo basquetebol. Pela descrição do Victor Pinho, o Mário tinha na família, a motivação necessária para dar continuidade à prática desportiva e quem ganhou com isso foi o atletismo moçambicano, mais concretamente o GDLM, coletividade a quem o seu ilustre avô, presidiu com grandes méritos. Por fim, destacar o imensurável trabalho que está a ser levado a cabo, pelo amigo Victor Pinho, que tem trazido aqui a este nosso ponto de encontro, figuras colunáveis, algumas que já nos vão fugindo, acrescidas do seu currículo desportivo. Parabéns, Victor Pinho, por tudo quanto tem divulgado sobre o Atletismo naquela terra maravilhosa.

    Responder
    1. 3.1

      victor pinho

      Manuel Terra muito obrigado pelas palavras de incentivo aos trabalhos que tenho vindo a anos a publicar sobre o Atletismo em Moçambique e que continuará acrescido pelo Livro que esta na sua fase final e que se intitula ” A História do Atletismo em Moçambique de 1928/1975″ que aguarda que esta fase do desconfinamento e abertura das gráficas para poder ver a melhor que imprimirá um livro volumoso e que retrata toda as fases desde o nascimento deste desporto em 1938 através do Cap. Ismail até á Independência com tudo o que se passou de bom e de mau no atletismo. Um abraço

      Responder
  6. 2

    Fernando Lima

    Carlos Hidalgo, pode elaborar um pouco mais sobre o Mota Lopes. Sou um grande amigo dele e trabalhei muitos anos com ele mas nao conheco as suas facetas juvenis uma vez que sou muito mais novo.

    Nos atletas fiquei admirado de nao estarem incluidos o Antonio Repinga e o Jose’Magalhaes. No fundo e na velocidade estes dois atletas do Ferroviario foram fantasticos.

    Responder
    1. 2.1

      Victor pinho

      Creio que o Mário Almeida Dias apenas mencionou os atletas que no seu tempo de 1960 a 1964 foram os atletas que na altura eram realmente os melhores já que penso que o José Magalhães e o António Repinga vieram a destacar-se mais tarde e são sem dúvida referências dos melhores quer na velocidade quer no meio-fundo e fundo. Lembro-me que o Jorge Mealha da Costa foi o 1º atleta de Moçambique a fazer 10,6 seg nos 100 metros e fez mais algumas vezes esta marca e só depois o Sérgio Tomé e o José Magalhães pois os 3 foram recordistas de Moçambique nos 100 metros com esta marca.Um abraço

      Responder
    2. 2.2

      Carlos Hidalgo Pinto

      Bem, eu conheci o Mota Lopes quando, influenciado pelo meu amigo Luís Oliveira, fui/fomos para a Associação Académica, praticar basquetebol. Tínhamos ambos ainda, a idade de júnior, mas fomos integrados na equipa dos seniores.
      Havia uma diferença de idades entre nós e os restantes membros da equipa. O convívio limitou-se apenas à dimensão desportiva.
      Foi nessa altura que o Luis Oliveira fez a sua melhor época desportiva, tendo eu posteriormente, vindo para a então metrópole.

      Responder
  7. 1

    Carlos Hidalgo Pinto

    Interessante o artigo sobre este atleta amador. Entretanto, como curiosidade e alguma coincidência, o facto de na foto dos alunos da escola primária, constarem Mota Lopes e Alexandre Quintanilha. Ambos tiveram os seus percursos de vida, algo fora da caixa.

    Quanto à opinião do interlocutor Mário Almeida Dias sobre Dulce Gouveia, como tendo sido uma das maiores nadadoras de sempre a nivel nacional, acrescentaria também, o nome de Maria Gourinho que bateu quase todos os recordes nacionais do seu tempo.

    Foi também surprendente ter surgido o nome de Mário Garzon de Albuquerque, como saltador de comprimento e nos principiantes onde registou uma boa performance.

    Sérgio de Carvalho no triplo salto e Carlos Lima no salto em comprimento, também tiveram bons registos.

    Responder
    1. 1.1

      Victor pinho

      Carlos Pinto o Mário Albuquerque, Nelson Serra, Vitor Morgado, Paulo de Carvalho,Sérgio de Carvalho, George Sing, Luis de Oliveira, Samuel de Carvalho, Rui Carvalho, Alberto Borges dos Santos todos praticantes e excelentes atletas de Basquetebol também praticaram atletismo e estão registados no 4º capitulo do livro – Onde se fala da consagração de atletas de outras modalidades tais como futebol ( imensos ), basquetebol, Tenis, artistas Moçambicanos tais como Roberto Chichorro, Alfredo Caliano dança com a Elarne Taju, politicos tais como o poeta José Craveirinha, o politico Marcelino dos Santos, etc fizeram atletismo conforme documentos que tenho e que provam as suas participações neste desporto.

      Responder
      1. 1.1.1

        Carlos Hidalgo Pinto

        Penso que haverá que mencionar Luís Trigo Morais (filho) no ténis moçambicano. Tal como o seu pai tinha sido um grande tenista de mesa, Luís Trigo Morais Júnior no ténis, merece figurar na lista dos grandes tenistas de então. Creio que venceu o Torneio Internacional de Ténis de L.M. , facto que nunca antes tinha acontecido e por parte de um tenista nacional.

        Quanto aos registos que apresentas, são inegavelmente valiosos e resultante de um grande empenho.

        Responder
        1. 1.1.1.1

          victor pinho

          Efectivamente quando falo nos praticantes de outros desportos como o Ténis onde figura o Trigo de Morais também praticante de atletismo como referi.

          Responder

Deixe o seu Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

© BigSlam 2020 - Todos os direitos reservados.