3 Comentários

  1. 3

    Augusto Martins

    Eu tive o prazer de assistir, quando ainda frequentava a instrução primária e na companhia do meu pai, à inauguração deste edifício, aquando do lançamento, em Moçambique, da marca “CANADA DRY”, pela Empresa das Águas de Montemor.
    A sua construção foi autorizada, numa zona da Namaacha, conhecida por “Matianine” e posteriormente aportuguesado para Montemor, situada na vertente oriental dos Montes Libombos, relativamente perto do marco geodésico que separa os três países confinantes: MOÇAMBIQUE, SWAZILÂNDIA e ÁFRICA DOO SUL
    Nesta zona, existia uma abundante fonte de água natural e de boa qualidade, que justificava a instalação daquela indústria e acabou por conduzir à aprovação e construção do edifício, cuja inauguração ocorreu nos finais dos anos 40.
    Nessa data, eram administradores da empresa os Srs. Marinha de Campos e Amadeu Luis Neves, que convidaram a autoridade administrativa local, na pessoa do Administrador da Circunscrição da Marracuene Sr. José Maria Marques da Cunha (na época, a Namaacha, era apenas um Posto Administrativo inserido naquela Circunscrição), em virtude de ter sido o principal responsável pela autorização daquele grande e inovador projecto, fundamental para a economia e desenvolvimento local.

    Responder
  2. 2

    Augusto Martins

    Os xaropes DX, eram fabricados inicialmente numa pequena cervejaria situada no início da Av. Manuel de Arriaga, entre a loja do “Lourenço Marque Bazar” (mais tarde, substituído pela loja de móveis DECORAMA) e a mercearia “Rocha Neves”.
    O seu proprietário era o Sr. Dias (mais conhecido pelo Dias dos Xaropes), já “velhote” nos anos 50, quando eu o conheci. Posteriormente , sucedeu-lhe o seu filho, que manteve e desenvolveu a marca e o mesmo negócio até à independência de Moç..
    Eu, apesar de já ter provado Capilés em várias partes do mundo, ainda hoje, mantenho a opinião de que “Xarope de CAPILÉ DX” é o melhor que alguma vez bebi.

    Quanto à “TOMBAZANA” e ao “VIMTO” , eram marcas comercializadas pela Fábrica de Cervejas Reunidas.

    Responder
  3. 1

    Fernando Machado Almeida

    Lembro-me da TOMBAZANA e do VIMTO.Não me lembro se eram fabricados também na Namaacha. E quem não se lembra dos xaropes DX

    Responder

Deixe o seu Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

© BigSlam 2020 - Todos os direitos reservados.