2 Comentários

  1. 1

    Katali Fakir

    É sempre uma celebração festiva saber noticias de um Amigo de adolescência e juventude, mas a inquietação é tremenda aquando tem-se falar de quem já cá não está. “Bebequinhas”, nome de familia e dos/as amig@s próximos, dos quais era um dos privilegiados, não obstante, precocemente, o destino nos ter separado, por um lado eu ter sido incorporado em 1973 no serviço militar obrigatório do exército colonial e por outro, no ano seguinte nas vésperas do 25 de Abril, ter sido ferido em combate e consequentemente iniciado um périplo de reabilitação médica, pessoal, psicológica, social, familiar e profissional que do Bebecas só sabia o que outros contavam e com satisfação recebia noticias de sucesso desportivo como vitórias minhas, porque desde muito cedo fui educado a festejar as vitórias de familiares e amigos como minhas fossem e mais tarde as de moçambicanos independentemente do clube que representassem, tanto que o exemplo paradigmático foi do “King”, vulgo o senhor Eusébio da Silva Ferreira, não sendo adepto e/ou simpatizante do Benfica, o êxito dele foi sempre como se fosse do meu clube de simpatia. Estes sentimentos não se explicam os grandes atletas como o Bebequinhas, têm esta luz que de quando em vez emergem do nada e Moçambique e em particular Lourenço Marques e seus míticos bairros populares da Mafalala, Alto-maé e da Malhangalene, berço da formação eclética do Bebecas onde fomos contemporâneos e vizinhos, eu a viver na esquina inferior do Largo do Alentejo e ele na parte superior. Muitas foram as peladas no jardim, mas o mais interessante foi a aprendizagem Ha-Doc que nos ensinou dos flick-flacks e mortais que trazia do grupo de ginástica da Associação Africana de que fazia parte. Iniciou oficialmente a prática de Basquete nos infantis e juniores do Malhangalene, era sobrinho do famoso e popular jogador do Ferroviário – Bessa.
    Deixei para o final o Futebol de 5 foi um grupo de jovens que organizaram-se e formaram uma equipa designada por – Nacional, constituido por seguinte jovens: Meu saudoso irmão Gafar era o guarda-redes e suplente o Alberto Jorge (Langa), Candido Coelho(Bebecas), Fernando Sousa (Nando Albaza), Avelino Ferreira (fôfinho), Mussa, Gulam Karolia, Faruk Butchi, e naturalmente eu (Katali) o miniciador das bombas que eram os remates apontados pelo Bebequinhas porque eu era muito mufanita e os meus remates eram doce para os giarda-redes adversários. Bons e inolvidáveis tempos de amizades marcantes para as nossas vidas. Que a alma do nosso querido amigo e atleta ímpar esteja a brilhar como estrela no céu como iluminou na Terra.

    Responder
    1. 1.1

      BigSlam

      Parabéns Katali Fakir, pelo teu comentário sobre um amigo de juventude. Bonita homenagem ao “Bebecas”.
      Que esteja em paz!

      Responder

Deixe o seu Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

© BigSlam 2021 - Todos os direitos reservados.

error: Content is protected !!